Clicky

Home - Convergência Digital

Mercado cinza de smartphones explode e cresce 500% no Brasil

Ana Paula Lobo - 05/12/2019

O mercado cinza de smartphones explodiu e cresceu mais de 500% no Brasil em 2019, muito em função da venda de celulares importados do Paraguai em marketplaces, sem qualquer garantia ou suporte técnico. São cerca de 4 milhões de smartphones piratas contabilizados, a maior parte com origem no Paraguai, afirmou o diretor de celulares da Associação Brasileira da Indústria Elétrica Eletrônica (Abinee), Luis Claudio Carneiro, em encontro com a imprensa nesta quinta-feira, 05/12, em São Paulo.

"Tem uma marca chinesa que vende mais de 95% dos seus aparelhos de forma irregular no País. Isso afeta o segmento e nos traz lembranças ruins do passado ( o mercado cinza de PCs já foi impactante)", advertiu Carneiro. Nos números formais, o mercado de smartphone foi impactado pela crise econômica e ficou estagnado em relação a 2018. "O mercado está demorando mais a trocar de aparelho", pontuou o diretor da Abinee.

Foram produzidos 44,665 milhões de unidades. Em 2018, foram 44.554 milhões, depois de uma queda de 7% em relação a 2017.  Os feature phones aparecem com um crescimento de 23% em 2019, também por conta da crise econômica e das exportações para outros países. Os feature phones chegaram a 3.181 milhões este ano. Em 2018, eram 2536 milhões.

Ainda assim, a Abinee revela que a indústria de celulares teve crescimento nominal de 5% em receitas neste ano, embora no final de 2018 a previsão fosse de alta de 8%. Conforme os dados setoriais revelados pela entidade, o faturamento da indústria eletroeletrônica deve encerrar 2019 em R$ 154 bilhões, mas apesar do crescimento nominal de 5% na comparação com 2018 (R$ 146,1 bilhões), não houve aumento real, uma vez que a inflação do setor, segundo o Índice de Preços ao Produtor (IPP), também fechou o ano em 5%.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/03/2021
Abinee: Governo improvisa e traz insegurança ao setor

25/02/2021
Abinee: Governo vai matar a indústria de TIC com a PEC 186/19

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

10/12/2020
Nuvem e notebooks impulsionam cresimento de 20% para Informática em 2021

10/12/2020
À espera de correção no imposto sobre componentes, indústria maneja estoques

10/12/2020
Teles pisam no freio em 2020 e até setembro aportaram R$ 21,9 bilhões

26/11/2020
5G permite um respiro à indústria de celulares

05/11/2020
Classes D e E só têm o celular para teletrabalho e aulas remotas

24/09/2020
Abinee: Quase 30% das empresas do setor eletroeletrônico ficaram sem crédito

23/09/2020
No Brasil, 86,3% dos streamings são vistos em smartphones

Destaques
Destaques

Highline se propõe a comprar licença 5G e oferecer espectro como serviço para ISPs

A proposta da empresa, explicou Luis Minoru, diretor de estratégia e novos negócios, é o de oferecer toda a infraestrutura na modalidade de serviço. Já há testes em andamento, não revelados, para o funcionamento da modalidade que inclui a operação de telefonia móvel.

Cobertura 4G chegou a 85% da população mundial, mas metade dela seguiu sem acesso à Internet em 2020

Levantamento da União Internacional de Telecomunicações mostra que a principal razão da exclusão digital é o alto preço do serviço diante da receita do consumidor. "Houve uma queda nos preços, mas precisa cair muito mais para termos um futuro melhor", pontuou o secretário-geral da UIT, Houlin Zhao.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Com rede sujeita a apagões, qual impacto do 5G na energia no Brasil?

Por Pedro Al Shara*

Segundo pesquisa da Vertiv, fornecedora de equipamentos e serviços para infraestrutura crítica, um aumento da ordem de 150% a 170% no consumo energético é projetado no setor de Telecom até 2026. Com toda a inovação que o 5G representa, mais dispositivos poderão acessar a internet móvel ao mesmo tempo, utilizando o mesmo sinal.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site