GESTÃO

Jon Reiley: Dê voz ao seu cliente. Quem manda, agora, é ele

Por Roberta Prescott* ... 01/10/2020 ... Convergência Digital

As expectativas dos clientes crescem cada vez mais e determinam transformações em todas as cadeias de setores. Ao participar da Abes Software Conference 2020, nesta quarta-feira, 30/09, Jon Reily, Global Chief Strategy Officer da Dentsu Commerce, observou: as empresas vão mudar a forma de entregar produtos e serviços, por conta das mudanças provocadas pelas novas tecnologias, como 5G e internet das coisas. O foco, ressaltou, passa a ser a experiência do consumidor. 

Reily apontou que, nos próximos cinco a dez anos, o varejo mudará drasticamente e, em parte, alavancado pela pandemia da Covid-19. "Veremos grande impactos da Covid na interação dos consumidores com as empresas; é preciso pensar em criar conveniência. Tudo que não pode ser enviado e remetido não será vendido", alertou, chamando a atenção para o surgimento de novos modelos de entregar produtos e serviços aos consumidores, como clique e pegue, e a ascensão da economia compartilhada e o aumento de marketplaces.  

O crescimento de marketplaces, acrescentou, vem colocando pressão nos varejistas e fabricantes, os quais, segundo ele, ainda não sabem lidar com canais de venda como Alibaba e Mercado Livre. O caminho, disse, passa por dar voz aos clientes neste debate e criar boas experiências. "Precisaremos também pensar em novas experiências ao ar livre", apontou, dando como exemplo a necessidade de shopping centers se reinventarem.


Governo busca interesse dos órgãos federais em postos para carros elétricos

Acordo entre o governo federal e o governo do Distrito Federal já prevê a instalação de seis ‘eletropostos’, mas demanda pode aumentar esse número.

Governo chega à marca de 1 mil serviços públicos digitalizados

Desempenho mantém em curso a meta de digitalização total de 3,8 mil serviços até 2022. 

Intelit: LGPD não é um único software que vai resolver tudo

A governança do processo de dados é crucial para uma boa implementação da legislação, sustenta o CEO da Intelit, Lincoln dos Santos Pinto. Segundo ele, o atraso da grande parte das empresas decorre da falta de dinheiro e da incerteza sobre a vigência da lei.

Intelit: Compras públicas têm de abrir espaço à inovação e às startups

O CEO da prestadora de serviços de TI, Lincoln dos Santos Pinto, observa que um processo de compra pública leva em torno de seis meses, o que atrasa a inovação. Sobre a venda do Serpro e Dataprev, lembra da LGPD e defende o Estado como tutor dos dados pessoais do cidadão.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G