INCLUSÃO DIGITAL

Chamada inscreve telecentros para formação de agentes de inclusão digital

Convergência Digital ... 03/02/2020 ... Convergência Digital

O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações lançou nesta segunda, 3/2, uma chamada pública para adesão de pontos de inclusão digital, outrora batizados telecentros, que queiram participar do programa de formação de 1,2 mil agentes de inclusão digital – alunos de nível médio que vão atuar como monitores nos próprios PIDs a quem quiser aprender a usar computadores e navegar na internet. 

Esses 1,2 mil alunos serão formados em curso ministrado à distância, a cargo do Instituto Federal de Educação Profissional do Rio Grande do Norte. A distribuição das vagas prevê 500 para a região Nordeste, 300 para o Norte, 200 para o Sudeste, além de 100 para Sul e 100 para o Centro-Oeste. 

A adesão se dá pelo envio de formulário ao MCTIC, que pode ser acessado por meio do endereço www.mctic.gov.br/mctic/opencms/publicacao/arquivos/Edital-06-2020-PID.pdf.  

Para aderir, o Ponto de Inlcusão Digital deve funcionar em imóvel com infraestrutura adequada, de acesso livre e gratuito à população, possuir computadores interligados em rede lógica, com acesso à internet em banda larga, disponibilizar linha telefônica para contato. Já os candidatos a agentes de inclusão social devem ter mais de 16 anos e concluído o ensino fundamental no momento da pré-seleção pelo respectivo ponto de inclusão digital. 

O curso terá 480 horas e vai oferecer conhecimentos e desenvolver habilidades necessárias à utilização dos recursos de computadores, tablets e smartphones. Uma parte da carga horária será destinada à elaboração e implantação de um projeto comunitário, visando à aplicação prática dos conhecimentos adquiridos pelo Agente de Inclusão Digital em atividades de apoio à comunidade onde vive.


MPF recomenda que instituto cancele compra de MacBooks de R$ 12 mil e use PCs mais baratos

Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Norte (IFRN) quer 20 notebooks da Apple para o setor administrativo, em custo superior a R$ 250 mil. MPF diz que licitação deve incluir outras marcas. 

Bemol quer Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E para levar banda larga para quem não tem nem 3G

Varejista com atuação na região norte do País tem planos de expandir sua infraestrutura para mais cidades, mas conta com a frequência não licenciada, diz o gerente de TI, Jesaias Arruda.

Saúde pública padece de acesso à Internet e de segurança de dados

Processo de levar acesso à Internet para as Unidades Básicas de Saúde(UBS) não avança e apenas 23% delas disponibilizam agendamento de consultas pela Internet. Nas unidades privadas, o atendimento online está em 100% do segmento. Diferença é evidente na comparação do Norte e Nordeste com o Sul e Sudeste.

Licitação do MEC abre espaço para MVNOs na oferta de banda larga móvel gratuita

Propostas têm de ser enviadas ao governo até o dia 17. Contratação acontece ainda em julho. O preço de referência da RNP para este processo é de R$ 0,56 GByte/mês sem ICMS, considerando um pacote de dados de 20 Gbytes, para a quantidade de 5.000 alunos. 

Escolas viram telecentros para quem não tem acesso à Internet

Maior parte dos usuários vai para fazer pesquisa escolar e digitar currículos ou outros documentos. Conexão à Internet melhorou, mas a maioria tem conexão entre 1 Mpbs até 5 Mbps.

MEC exige energia elétrica nas escolas para levar banda larga

Escolas precisam também estar  em área de cobertura terrestre ou via satélite, e ter mais de 14 matrículas em 2020. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G