Clicky

Home - Convergência Digital

Índia libera testes de 5G no país só com fornecedores de fora da China

Convergência Digital* - 05/05/2021

O governo da Índia deu sinal verde às operadoras do país para começarem a realizar testes 5G por um período de seis meses, embora pareça que os fornecedores chineses não terão permissão para participar.

Em nota de imprensa, o Departamento de Telecomunicações (DoT) anunciou que deu permissão à Bharti Airtel, Reliance Jio, Vodafone Idea e MTNL para realizar testes de uso da tecnologia, bem como executar aplicativos alimentados por 5G.

A nota acrescenta que as empresas trabalharão com a Ericsson, Samsung, Nokia e a empresa de tecnologia estatal C-Dot, enquanto a Jio Platforms também terá permissão para usar tecnologia local. Não há menção a Huawei ou ZTE, em sinal que a Índia seguirá em frente com o bloqueio dessas empresas, desde que o governo supostamente começou a implementar novas regras de compra de equipamentos de rede em março.

Seguiu-se um mandato para as operadoras adquirirem certos equipamentos móveis de fontes aprovadas pelo governo, com restrições definidas para serem colocadas em vigor a partir de 15 de junho. O bloqueio a Huawei e  ZTE se dá na esteira da deterioração das relações diplomáticas entre a Índia e a China, especialmente a partir de junho de 2020.

Para os próximos testes, o governo indiano fornecerá espectro experimental em várias bandas, incluindo banda média (3,2 GHz - 3,67 GHz), mmWave (24,25 GHz a 28,5 GHz) e em 700 GHz, enquanto as operadoras também terão permissão para usar o espectro existente também.

As operadoras da Índia optaram por não adquirir qualquer espectro de 700 MHz no último leilão do país realizado em março, apesar de gastar um total de US$ 11 bilhões em ondas 4G, culpando os altos preços de reserva.

Cada operadora também deverá realizar testes em ambientes rurais e semi-urbanos, com o objetivo de testar aplicativos, incluindo telemedicina, teleducação, AR, VR, monitoramento agrícola baseado em drones e para testar telefones e dispositivos 5G.

* Com informações do MWL

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/06/2021
Empresas de Internet se unem para disputar leilão 5G

16/06/2021
É hora de cumprir a promessa do 5G

15/06/2021
Ministro das Comunicações ataca teles por causa do 5G DSS

15/06/2021
Itaú Unibanco e Vivo Empresas testam agência bancária com 5G

14/06/2021
5G e Inteligência Artificial são estratégicos para suportar investimentos no Brasil

14/06/2021
Anatel abre consulta sobre convivência entre 5G e satélites

09/06/2021
IBM: Com 5G e Edge, redes das teles serão plataformas definidas por software

07/06/2021
Inmarsat vai à justiça contra 3,5GHz exclusivo para 5G na Holanda

02/06/2021
Minicom leva TCU aos EUA para aparar arestas com relação ao leilão 5G

02/06/2021
Câmara cobra explicações do TCU, Minicom e Anatel sobre edital do 5G

Destaques
Destaques

Open RAN é para 5G senão vai ter muita confusão entre fornecedores

Há uma determinação que Open RAN é release 16, então o Open RAN não será para o 4G, sustenta o head de tecnologia da Nokia para América Latina, Wilson Cardoso. "Um bite errado, simplesmente não vai funcionar", adverte.

IBM: Com 5G e Edge, redes das teles serão plataformas definidas por software

Só assim as operadoras de telecomunicações vão ser capazes de suportar as novas aplicações e terão como monetizar volumes crescentes de dados habilitados para o 5G e edge aponta estudo global da IBM, conta a líder de serviços de consultoria para a indústria de mídia e Telecomunicações da IBM América Latina, Marisol Penante.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços de Valor Agregado são a aposta das teles para lucrar com 5G

Por Luiz Pereira*

Em tempos nos quais o serviço de conexão já virou commodity, companhias do setor precisam diversificar ofertas para aproveitarem nova tecnologia.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site