INCLUSÃO DIGITAL

Por Wi-Fi gratuito, brasileiros minimizam os riscos de segurança

Convergência Digital* ... 05/09/2018 ... Convergência Digital

No Brasil, ao invés de utilizarem o pacote de dados, há pessoas que preferem acessar a internet gratuita disponível onde estão. É o que revelou uma pesquisa recente da HideMyAss!, uma empresa da Avast, com brasileiros sobre o tema. Embora a grande maioria (80,71%) dos entrevistados tenha conhecimento sobre os riscos com relação à segurança, cerca de um terço dos brasileiros (32,63%), ainda se conecta com Wi-Fi aberto em cafeterias ou locais públicos.

Entre os que admitiram o uso, cerca de 40% confessaram preferência por redes Wi-Fi gratuitas que não exigem registro ou senha para obter conexões, tornando-as ainda menos seguras. Com relação à proteção de dados, quatro em cada dez entrevistados (40,37%) afirmam confiar no seu software ou aplicativo de antivírus para mantê-los seguros no universo online, enquanto 30,18% disseram evitar a inserção de dados confidenciais como credenciais de login.

Há ainda brasileiros (7,20%) que esperam que o provedor da rede mantenha-os seguros, e outros (10,76%) que utilizam proxy ou VPN (Rede Privada Virtual). Ao serem questionados sobre o que é uma conexão VPN, três em cada dez (30,30%) revelaram não conhecê-la.Seja em cafeterias, bares, restaurantes e em locais públicos, onde há acesso gratuito à rede Wi-Fi, é fundamental ter no dispositivo uma proteção extra para garantir privacidade e segurança na internet.

Quando questionados sobre o acesso das informações de navegação, 33% dos brasileiros disseram que não gostariam que suas credenciais de login sejam acessadas por pessoas que não confiam. Além disso, 37% dos entrevistados revelaram que não gostariam que o mesmo aconteça com suas informações bancárias. Neste caso, a adoção de uma VPN confiável pode ajudar a não expor a localização ou colocar os dados pessoais em risco. Brad Poole, porta-voz da HideMyAss! compartilha algumas dicas importantes sobre como as pessoas podem estar seguras no mundo digital e protegerem seus dados.

Conexão segura - O mais importante é que a pessoa sempre garanta o uso de uma conexão Wi-Fi segura. Os hotspots Wi-Fi públicos são como uma mina de ouro para os cibercriminosos. Caso uma pessoa conecte-se à mesma rede, eles poderão ver facilmente os sites visitados, histórico de navegação, e-mails e credenciais de login. Ao usar uma rede Wi-Fi aberta, é recomendado a instalação de uma VPN no dispositivo para proteger a conexão ou minimizar os riscos com extensões de navegadores, como o HTTPS Everywhere.

Desabilitando serviços - A dica é desativar os serviços de localização, a georreferenciação e, se possível, a busca de metadados em dispositivos e navegadores quando utilizados. Mesmo no simples ato de compartilhar inocentemente uma foto em um perfil da rede social, a pessoa pode inadvertidamente fornecer sua localização ou a de um membro da família.

Software de segurança - Instale um software de segurança avançado para dispositivos móveis e tablets de uma empresa reconhecida. Versões gratuitas e muito boas estão disponíveis no mercado por companhias como Avast e AVG, que reduzem o risco de perda de dados pessoais e roubo de identidade.

A HideMyAss! possui mais de 890 servidores, em mais de 280 locais de mais de 190 países. É uma empresa global com sede em Londres, escritórios no Reino Unido e na Sérvia.




Carreira
Ingram Micro distribuirá R$ 1 milhão para desenvolvedores de software no Brasil

Brasileiros vão participar da etapa local do concurso global, Comet Competition, voltado para identificar desenvolvedores de software B2B. Inscrições já estão abertas. Grande vencedor global dad disputa poderá receber US$ 1 milhão.

Anatel quer BNDES como agente financeiro para usar FUST na expansão da banda larga

Agência reguladora aprovou o Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações, o PERT. De acordo com a Anatel, 3.542 dos 5.570 municípios do país não possuem acesso à rede de fibra óptica. Agência também diz que dos R$ 20 bilhões do FUST, apenas R$ 200 mil foram aplicados no setor.

Acesso à Internet reproduz desigualdade social e econômica no Brasil

Estudo do IPEA mostra que a falta de acesso à internet repete as mesmas adversidades e exclusões já verificadas na sociedade brasileira no que tange a analfabetos, menos escolarizados, negros, população indígena e desempregados.  Homens e mulheres têm comportamento semelhantes na Web.

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Empresa firmou parceria com América Net e Linktel, com patrocínio do Itaú, e já conta com 80 hotspots distribuídos na capital de São Paulo.

Pressão do TCU dobra ganhos da Telebras no contrato com Viasat

Em renegociação forçada pela Tribunal de Contas, o resultado inicialmente estimado em R$ 203 milhões foi turbinado em mais R$ 222 milhões com o acordo de uso da capacidade do satélite nacional para venda de acesso a internet.

TV Digital: Com parecer pró-TVs, Anatel acena com recursos para banda larga

Disputa pelos R4 3,6 bilhões acontecia entre TVs e Teles. Com saldo, haverá dinheiro para os demais projetos, afirma o presidente do Gired, conselheiro Moisés Moreira.

Infovias compartilhadas são estratégicas para ampliar a banda larga

Governo costura uma agenda de ações para massificar o acesso à conectividade no Brasil, entre elas está a revisão do fomento para as cidades inteligentes, revela o secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes. Política governamental será debatida no Brasscom TecFórum, que acontece nos dias 24 e 25 de abril, em Brasília.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G