Convergência Digital - Home

Em três anos, 75% das bases de dados estarão na nuvem

Convergência Digital
Convergência Digital - 04/07/2019

Até 2022, 75% de todas as bases de dados estarão na nuvem ou para lá já terão migrado, sendo que apenas 5% poderão ter optado por retornar ao armazenamento local, aponta um estudo da consultoria Gartner. O levantamento associa a ida para nuvem com o uso de ferramentas de analytics e a ampliação do modelo de ‘software como serviço’ (SaaS). 

A análise é de que a migração para a nuvem começa com o uso de sistemas de gestão de dados e soluções para analytics (DMSA), que envolve tanto armazenamento como ‘data lakes’, inteligência artificial e aprendizado de máquina. “De forma crescente sistemas operacionais também estão se movendo para a nuvem, especialmente com a conversão em modelo de SaaS”, diz a Gartner.

O levantamento diz que as receitas com sistemas de gestão de bases de dados cresceram 18,4% em 2018, para US$ 46 bilhões, puxadas principalmente pela Microsoft e pela Amazon Web Services (AWS), que representam 75,5% desse crescimento. 

A consultoria vê no geral um fortalecimento desse tipo de provedores, que com suas infraestruturas e serviços vão se tornando as novas plataformas de gestão de dados. A leitura é de que os Cloud Service Providers criam ecossistemas integrados, inclusive com gestão de nuvens distintas. 

“Isso acaba demonstrando a proeminência da infraestrutura dos CSPs, com suas ofertas nativas e ao mesmo tempo a garantia de que terceiros também rodarão. Segundo números da consultoria, 81% daqueles que já utilizam nuvens públicas o fazem valendo-se de mais de um CSP. O ecossistema está se movendo para a multinuvem para a maior parte dos clientes”, avalia a Gartner. 


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

CSU avança de empresa de BPO para uma companhia de tecnologia

Com diferentes atividades, entre elas, processamento de transações eletrônicas de meios de pagamento e serviços de relacionamento com clientes, a CSU contratou o NICE Nexidia para melhorar os resultados dos negócios com uma abordagem consultiva e analítica.

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Destaques
Destaques

Quase metade das empresas vai investir em edge computing na América Latina

Pesquisa da IDC Brasil, realizada para a Oi Soluções, revela ainda que 66% das empresas deverão ativar digitalmente seus modelos operacionais e terão o trabalho remoto incluído de forma permanente em suas políticas de recursos humanos.

Eletrobras contrata Analytics para acelerar jornada digital

Estatal, responsável por 1/3 da capacidade elétrica do Brasil, quer usar os dados para manter as melhores práticas de governança e investir em IoT, chatbots e robôs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site