Home - Convergência Digital

Claro, Ericsson e Qualcomm fazem teste de compartilhamento dinâmico de espectro 5G na AL

Convergência Digital* - 17/02/2020

Claro, Ericsson e Qualcomm  informam, nesta segunda-feira, 17/02, a realização da primeira conexão de dados 5G NR por meio do compartilhamento dinâmico de espectro (DSS) com a tecnologia 4.5G na América Latina, em uma banda baixa 3GPP Frequency Division Duplex (FDD) – usando  o espectro da Claro, na sede da operadora, em São Paulo. A transação de dados foi realizada com o uso da solução Ericsson Spectrum Sharing (ESS) e um protótipo de smartphone 5G, ambos equipados com o Qualcomm® Snapdragon™ X55 5G Modem-RF System.

"O bem-sucedido teste mostar que as tecnologias convivem de forma harmoniosa, possibilitando uma conexão estável em alta velocidade, o que trará uma nova experiência para nossos clientes no futuro. O compartilhamento de espectro existente permitirá à Claro implementar o 5G de forma ágil e dinâmica, conforme a penetração de smartphones 5G cresça; e ao mesmo tempo, permitirá que a operadora racionalize seus investimentos, otimizando sua rede para cobertura e performance em todas as tecnologias”, diz André Sarcinelli, Diretor de Engenharia da Claro.

Para viabilizar o teste, foi utilizado o Ericsson Spectrum Sharing (ESS) – parte do Ericsson Radio System –, que é uma solução completa de algoritmos de alocação entre tecnologias mais inteligentes, baseada no padrão 3GPP, através do compartilhamento dinâmico de espectro.

O ESS permite a implantação de ambas as redes, 4.5G e 5G, na mesma banda por meio de uma atualização de software e aloca, dinamicamente, o espectro com base na demanda dos usuários. A troca entre portadoras 4.5G e 5G ocorre em milissegundos, aumentando eficiência de uso de espectro e possibilitando a melhor experiência ao usuário.

Um protótipo de dispositivo móvel 5G da Qualcomm Technologies, equipado com o sistema Snapdragon™ X55 5G Modem-RF, foi utilizado para validar a solução. O sistema Snapdragon ™ X55 5G modem-RF é uma solução modem-antena, projetado para permitir o desenvolvimento de dispositivos multimodo 5G, para uma nova era de experiências conectadas.

Ele suporta praticamente qualquer combinação de bandas e/ ou modos de espectro: 5G mmWave e sub-6 GHz, modos standalone (SA) e non-standalone (NSA), TDD e FDD, compartilhamento de espectro, modos LTE e legados (3G, 2G). A utilização da tecnologia 5G no espectro de bandas baixa ou média, historicamente reservadas para 4G, complementará a estratégia principal da Claro de oferecer um serviço diferenciado aos seus clientes.
 
“Essa inovação permite que prestadores de serviços como a Claro iniciem rapidamenta a oferta de serviços 5G em uma ampla área e expandam sucessivamente a cobertura 5G, levando em consideração as caracteristicas e a arquitetura da rede existente e aproveitando os investimentos anteriores em espectro”, afirma Rodrigo Oliveira, Vice Presidente de Negócios da Ericsson.

“A cobertura é o próximo killer app para o 5G, e parabenizamos a Claro e a Ericsson por esse marco significativo para o Brasil e a América Latina. O compartilhamento dinâmico de espectro trará benefícios importantes para operadoras e consumidores em todo o mundo, ajudando a fornecer serviços 5G amplamente aos consumidores”, acrescenta Fiore Mangone, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Qualcomm.

*Com informações da Claro Brasil

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/09/2020
Microsoft entra no 5G para brigar com Nokia e Ericsson

25/09/2020
OpenRAN aberta: o xeque-mate do xadrez geopolítico do 5G

24/09/2020
Com 114 redes ativadas, 5G já tem 138 milhões de acessos no mundo

22/09/2020
Economia prefere, mas não garante, leilão 5G não arrecadatório

22/09/2020
Para TIM, 5G não comporta neutralidade de rede

22/09/2020
Anatel: Crise afetou condições e preço do edital do 5G

22/09/2020
Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

21/09/2020
Comissão Europeia pede ações urgentes para ter 5G o quanto antes

17/09/2020
Telcomp vai ao STF contra leis que impedem antenas a 50 metros de residências em São Paulo

16/09/2020
Vale vai investir em laboratório 5G

Destaques
Destaques

Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

O Ministério das Comunicações sinalizou às operadoras que trabalha para convencer os colegas de Esplanada a concentrar os valores envolvidos no leilão do 5G em compromissos de cobertura, minimizando o preço a ser pago ao Estado, afirmou o secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes, ao participar do Painel Telebrasil 2020.

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site