INCLUSÃO DIGITAL

Rede varejista da Amazônia instala Wi-Fi, dá acesso gratuito e aumenta vendas

Por Roberta Prescott* ... 07/05/2019 ... Convergência Digital

A Bemol, uma rede de lojas varejistas da região da Amazônia Ocidental com pouco mais de 20 lojas físicas e três centros de distribuição localizados em Manaus, Porto Velho, Boa Vista e Rio Branco e cerca de 2.100 colaboradores, entendeu que a principal barreira para as vendas pelo comércio eletrônico nas cidades do interior do Estado do Amazonas era a falta de conexão à internet.

Diante disso, decidiu expandir o projeto de conexão à internet aos clientes e instalou uma rede Wi-Fi na cidade de Autazes. Após apenas um mês, a rede viu o número de pedidos subir de três para 120. Agora a empresa planeja expandir o projeto para outras regiões, conforme contou em entrevista à Abranet Jesaias Arruda, responsável pelo departamento de tecnologia da informação da Bemol.

O projeto de Wi-Fi começou para atender a demandas internas, dentro das lojas, como, por exemplo, na área de logística e, depois, foram instalados coletores Wi-Fi para fazer o inventário das mercadorias. Com a infraestrutura funcionando, foi levantada, internamente, a questão de por que não deixar o acesso à internet sem fio disponível para os clientes? Assim, a Bemol começou uma ação que ganhou ramificações ao longo dos anos e hoje é um importante vetor de negócios da companhia.

A Bemol implantou em suas lojas pontos de acesso Wi-Fi para os clientes. Não há cobrança para navegar na internet, mas o tempo online é estabelecido segundo alguns critérios, como a categoria do cartão Bemol — são cinco categorias e o período de acesso vai de uma a seis horas, conforme o nível, e inadimplentes têm cinco minutos de internet. Atualmente, a Bemol contabiliza 1,6 milhão de clientes nos Estados Amazonas, Rondônia, Acre e Roraima. 

A Bemol, por meio de parceiros, instalou 99 hotspots e passou 10 quilômetros de rede fibra ótica. Depois, a varejista expandiu o projeto para o centro da cidade de Manaus, colocando 28 km de rede de fibra ótica e 350 hotspots.  O projeto trouxe resultado financeiro, de vendas e de brand para a loja. Tanto é assim que a Bemol estuda fazer a mesma implantação em mais 30 cidades até dezembro deste ano.


Carreira
PGR questiona terceirização no STF contra efeitos no governo

Ao alegar que decisão do Supremo sobre o assunto tem "trechos obscuros", Procuradoria Geral da República aponta que "em nenhum momento [o STF] tratou atenta e especificamente da terceirização no âmbito da Administração Pública".

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Anatel quer saber se há interesse em investir em satélites no Brasil

Consulta pública sobre o tema recebe contribuições até 7 de setembro. Ideia é saber se há empresas que queiram prover serviço ininterrupto de capacidade satelital por cinco anos a partir de 1 de janeiro de 2021.

Sem rede e velocidade de conexão, escola rural padece para acessar à Internet

Apenas 34% das escolas possuem ao menos um computador com acesso à internet e a velocidade de conexão é baixa para permitir uso pedagógico, na faixa de 2 Mbps, revela a pesquisa TIC Educação 2018, do CGI.br.

Anatel quer BNDES como agente financeiro para usar FUST na expansão da banda larga

Agência reguladora aprovou o Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações, o PERT. De acordo com a Anatel, 3.542 dos 5.570 municípios do país não possuem acesso à rede de fibra óptica. Agência também diz que dos R$ 20 bilhões do FUST, apenas R$ 200 mil foram aplicados no setor.

Acesso à Internet reproduz desigualdade social e econômica no Brasil

Estudo do IPEA mostra que a falta de acesso à internet repete as mesmas adversidades e exclusões já verificadas na sociedade brasileira no que tange a analfabetos, menos escolarizados, negros, população indígena e desempregados.  Homens e mulheres têm comportamento semelhantes na Web.

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Empresa firmou parceria com América Net e Linktel, com patrocínio do Itaú, e já conta com 80 hotspots distribuídos na capital de São Paulo.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G