INCLUSÃO DIGITAL

Telebras abre consulta para editais de fibras no Norte e Nordeste

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/04/2012 ... Convergência Digital

A Telebras abriu duas consultas públicas sobre os termos de referência para a contratação dos serviços de implantação de fibras ópticas e os equipamentos necessários a “iluminá-las” em estados das regiões Norte e Nordeste. A estatal decidiu fazer essas contratações através de atas de registro de preços.

A empresa já soltou editais para as obras de infraestrutura básica – obras civis de preparação de sites onde serão instalados equipamentos de controle. Agora, busca propostas para a instalação de fibras – que inclui abertura de valas, lançamento de dutos, etc – e dos equipamentos.

No total, o objetivo é implantar 9,6 mil km de fibras no Norte (3,8 mil km) e no Nordeste (5,8 mil km), mas o sistema previsto separa os serviços por estado, como pode ser visto nas seguintes tabelas:

Norte
Rondônia - 400 km
Acre - 400 km
Amazonas - 520 km
Roraima - 400 km
Amapá - 400 km
Pará - 1200 km
Tocantins - 520 km

Nordeste
Maranhão - 1200 km
Piauí - 400 km
Ceará - 520 km
Rio Grande do Norte - 400 km
Paraíba - 400 km
Pernambuco - 900 km
Alagoas - 400 km
Sergipe - 400 km
Bahia - 1200 km

O objetivo é concluir os anéis ópticos previstos no Plano Nacional de Banda Larga – cuja etapa relativa aos estados do Norte foi antecipada diante da pressão, especialmente política, nesta que é a região com a menor cobertura dos serviços tanto de voz quanto de dados.

No Nordeste, um primeiro “braço” do anel óptico já parte de Brasília e segue até Fortaleza, cruzando o Tocantins – sendo, portanto, no interior do país. O plano prevê completar o anel com as fibras que cortarão a região “descendo” pelo lado mais próximo do litoral.

No Norte, serão implantadas 24 estações de telecomunicação no Pará, oito no Mato Grosso, 11 em Rondônia, três no Acre, duas no Amapá, sete no Amazonas e uma em Roraima – totalizando, portanto, 56 sites. O trajeto da Rede Norte contempla também municípios no Centro-Oeste, no Mato Grosso.


Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.

Nas favelas, há jovens ávidos para aprender e trabalhar com TICs

O projeto Vai na Web já formou 200 jovens em linguagem de programação, mas, agora,busca recursos para ensinar as profissões do futuro como Inteligência artificial e internet das coisas.

Anatel aprova consulta para aumentar potência do Wi-Fi

Além de permitir o uso de equipamentos WiFi na faixa de 60 Ghz, para o WiGig, que promete conexões de até 7 Gbps, agência prevê aumentar a potência atual dos aparelhos na faixa de 5 GHz.  

Anatel quer saber se há interesse em investir em satélites no Brasil

Consulta pública sobre o tema recebe contribuições até 7 de setembro. Ideia é saber se há empresas que queiram prover serviço ininterrupto de capacidade satelital por cinco anos a partir de 1 de janeiro de 2021.

Sem rede e velocidade de conexão, escola rural padece para acessar à Internet

Apenas 34% das escolas possuem ao menos um computador com acesso à internet e a velocidade de conexão é baixa para permitir uso pedagógico, na faixa de 2 Mbps, revela a pesquisa TIC Educação 2018, do CGI.br.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G