TELECOM

BYOD desafia gestores de TI no Brasil

Convergência Digital ... 28/05/2013 ... Convergência Digital

O fenômeno BYOD (Bring Your Own Device, ou Traga Seu Próprio Dispositivo, em português) e os benefícios da mobilidade estão sendo mais utilizados pelas corporações nos países emergentes do que em mercados maduros, de acordo com uma pesquisa da Ovum. Seguir essa tendência vem da predisposição de profissionais em mercados de alto crescimento para "viver para trabalhar", assim como da menor disposição das empresas de prover aparelhos celulares e tablets.

Outro estudo da Ovum sobre o comportamento e as atitudes BYOD de funcionários revela que, em 17 mercados, 57,1% dos funcionários de tempo integral estão envolvidos com alguma forma de BYOD. Além disso, quando dividido por mercado, há uma tendência clara: 75% dos entrevistados em mercados emergentes de "alto crescimento" (incluindo Brasil, Rússia, Índia, Emirados Árabes Unidos e Malásia) demonstram uma propensão muito maior em usar seus próprios dispositivos no local de trabalho, em comparação com os 44% em mercados mais maduros.

De acordo ainda com o estudo, os funcionários em mercados de alto crescimento veem o BYOD como uma forma de progredir em suas carreiras, com 79% acreditando que a contínua conectividade com as aplicações de trabalho lhes permite realizar melhor suas funções, em comparação com a parcela de 53,5% em mercados maduros.

"Funcionários em economias emergentes estão demonstrando uma atitude mais flexível em relação ao horário de trabalho e estão felizes por usarem seus próprios dispositivos. Enquanto isso, em mercados maduros, os funcionários se acomodaram em padrões confortáveis de comportamento", explica o analista da Ovum, Richard Absalom. "Esse comportamento vai moldar não só futuros padrões de mobilidade das empresas em mercados de alto crescimento comparados com mercados maduros, mas também vai ditar quais mercados irão se beneficiar mais, estruturalmente, com essa revolução no modo e no local onde trabalhamos".

O diretor de soluções tecnológicas da PromonLogicalis, Julian Nakasone, sugere que a tendência do BYOD veio para ficar, especialmente devido à entrada de uma nova geração, mais flexível e conectada, ao mercado de trabalho. "Assim como acontece com muitos novos avanços tecnológicos, o BYOD não é para todas as empresas, e a realidade de cada cliente deve ser avaliada detalhadamente", afirma o executivo. "Porém, não vai demorar muito para que mais pessoas reconheçam os benefícios e, então, as organizações precisarão estar preparadas. Gerenciar riscos e controlar a adoção de uma nova iniciativa é fator decisivo”, conclui.

Para as empresas, ainda que seja promissor ver os departamentos de TI enfrentando, e incentivando, o BYOD, a Ovum adverte que muitas atividades BYOD não são gerenciadas. Daqueles entrevistados que levam seus próprios equipamentos para o trabalho, 17,7% afirmam que os departamentos de TI de suas empresas realmente não têm conhecimento disso, enquanto outros 28,4% dos entrevistados dizem que os gestores de TIC ignoram ativamente que isso está acontecendo.

"BYOD não gerenciado gera um grande risco de segurança para os dados, e as implicações de perda de dados confidenciais por meio de um dispositivo pessoal podem ser terríveis nas perspectivas financeira e de reputação. Todas as empresas devem entender o comportamento de seus funcionários, que pode ser influenciado por sua localização, e devem gerenciá-lo de acordo com seu perfil de risco", conclui Absalom.

Fonte: PromonLogicalis


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Força-tarefa da Anatel interrompe 25 emissoras clandestinas em São Paulo

Operação estava interferindo no controle de tráfego aéreo do aeroporto de Guarulhos. Também foram desmantelados 20 pontos onde a energia elétrica que alimentava os equipamentos de transmissão era furtada, com apreensão de cerca de uma tonelada de cabos de energia, em conjunto com a distribuidora local.

Prazo para questionar serviço não contratado de telefonia é dez anos

Superior Tribunal de Justiça entendeu que se aplica o artigo 205 do Código Civil. Seguindo o voto do relator, ministro Og Fernandes, a Corte aplicou ao caso o entendimento que resultou na Súmula 412 para as tarifas de água e esgoto.

Juiz manda CVM investigar compra e venda de ações da Oi

O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, afirma na ordem encaminhada à Autarquia Federal que é 'preciso que se tentha conhecimento de toda e qualquer forma de capitação especulativa".

Procon-SP multa Sky em R$ 2,9 milhões por publicidade enganosa

De acordo com o órgão de defesa do consumidor, a operadora também efetuou cobranças de taxas de licenciamento do software, segurança de acesso e de locação de ponto adicional que são ações proíbidas pela Anatel.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G