INTERNET

Redes corporativas precisam de 'upgrade' para suportar tablets e smartphones

Ana Paula Lobo* ... 04/02/2014 ... Convergência Digital

Uma pesquisa feita pela IDC, a pedido da Ciena, provedora de serviços de rede, revela que 80% dos profissionais e líderes de TI entrevistados esperam que a necessidade de conectividade de suas organizações praticamente dobre nos próximos 24 meses. Os entrevistados também afirmaram que quase metade (45%) do tráfego de suas redes é originado por tablets e smartphones, e que esperam que o uso desses dispositivos aumente em 55% e 34%, respectivamente, durante esse mesmo período.

Ficou constatado ainda que 68% dos líderes tecnológicos da América Latina entrevistados afirmaram que a crescente necessidade de lidar com serviços e aplicativos adicionais – tais como vídeo, comunicações unificadas e compartilhamento de arquivos – é a grande responsável pela mudança ocorrida em suas necessidades de conectividade.

O estudo aponta ainda que aproximadamente 50% dos participantes usam vídeo, que contabiliza mais de 50% do consumo total de banda. Soluções de Multimedia, colaboração e Big Data são os maiores consumidores de banda, de acordo com os pesquisados. Nos próximos 24 meses, o IDC espera que aplicações de redes sociais e as relacionadas a negócios passem a direcionar a próxima onda de crescimento de tráfego.

Saiba mais dados constados na pesquisa:

·Quando solicitado que indicassem as características de conectividade mais importantes para suas empresas durante os próximos três anos, 73% dos entrevistados apontaram a segurança de rede como a maior preocupação. O aumento de largura de banda para comportar maior quantidade de processos empresariais foi a segunda maior preocupação (62%), seguida pela disponibilidade/tempo de operação da rede (60%).

·Os líderes tecnológicos da América Latina acreditam que as soluções móveis oferecem uma oportunidade de ampliar os canais de clientes e fortalecer as interfaces de comunicação por meio de esforços de marketing e de marca. Isto se reflete no fato de que, nos últimos 12 meses, 50% dos líderes entrevistados instituíram websites que suportam dispositivos móveis e 40% habilitaram canais de atendimento para seus clientes que usam dispositivos móveis.

·87% dos entrevistados declararam que suas organizações possuem entre um e dois data centers, e 77% possuem data centers em suas próprias dependências. Os entrevistados preveem que os requisitos de capacidade relacionados à conectividade de data centers aumentarão em 80% nos próximos cinco anos.

·A pesquisa também revelou que o uso primário da rede varia por país. Na Argentina, 60% indicaram que o principal uso é uma plafatorma colaborativa. No México, 49% indicaram que o principal uso é obter acesso a orgnização a partir de locais remotos. No Brasil, 48% usam a rede como um meio de vender e entregar serviços aos seus clientes finais.

A pesquisa, realizada em outubro de 2013, ouviu mais de 100 líderes tecnológicos no Brasil, México e Argentina. O foco do estudo abrangeu entrevistados provenientes de quatro mercados verticais – Finanças, Assistência de Saúde, Telecomunicações e Outros – e de companhias de grande porte, com mais de 500 funcionários.

Fonte: Ciena e IDC


Comissão Européia: Facebook, Google e Twitter fizeram pouco contra Fake News

Redes sociais prometeram em outubro do ano passado adotar medidas contra a divulgação de notícias falsas relativas às eleições do Parlamento Europeu, que acontecem entre 23 e 26 de maio.

Moradora chama prefeito de "mentiroso" pelo Whatsapp e é multada em R$ 5 mil

TJMG aceitou a queixa do prefeito da cidade de Frei Inocêncio e determinou indenização contra moradora que distribuiu áudio no aplicativo chamando-o de “mentiroso”, “trapaceiro” e “cretino”.

Autoridade de Dados, no Executivo, não terá reconhecimento internacional

“Congresso precisa garantir um modelo interoperável com outros países, que sejamos considerados como país adequado na proteção de dados”, adverte a professora de Direito da UnB e do IDP, Laura Schertel Mendes.

Bibliotecas e museus sofrem para digitalizar e oferecer acervos online

Embora o Plano Nacional de Cultura estabeleça que acervos devem estar disponíveis na internet até 2020, só 31% digitalizam parte do acervo e 22% ofertam na rede.

Para o governo, regulamentação da LGPD exige criação imediata da autoridade de dados

Inserir a autoridade na Presidência foi a solução possível."Queremos a autoridade funcionando um ano antes da vigência da lei. Não dá para discutir eternamente”, diz Luiz Felipe Monteiro.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G