Home - Convergência Digital

Nextel entra no 4G e diz que não está à venda no Brasil

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 16/06/2014

A Nextel Brasil acredita que, há, sim, espaço para uma quinta operadora no país, em especial, para atender o cliente premium, que pode pagar mais de R$ 100,00 por serviços de telecomunicações. Nesta segunda-feira, 16/06, a operadora ativou a operação comercial do 4G, com infraestrutura própria, na cidade do Rio de Janeiro.

Foram instaladas 300 antenas cobrindo 19 bairros cariocas.  A expansão está programada - a tele tem frequencia 1,8GHz comprada no 3G em Minas Gerais e no Nordeste - mas o diretor de Marketing da Nextel Brasil, George Dolce, em entrevista ao portal Convergência Digital, não quis adiantar quais serão as próximas cidades.

Indagado se haveria a possibilidade de a Nextel fazer um acordo semelhante ao firmado com a Vivo para o 3G - a Nextel está pagando R$ 1 bilhão à Vivo pelo uso da cobertura 3G em mais de 2700 municípios - Dolce diz que a possibilidade não está descartada,mas neste momento, a operadora investe em rede própria.

"O acordo com a Vivo é para o 3G apenas. O 4G estamos com a Huawei fazendo a nossa rede. O interessante do acordo com a Vivo é que temos relatórios com as cidades onde há maior procura fora da nossa área de cobertura. Estamos avaliando para ver essas localidades e apostar no 4G", destaca.

A situação financeira da holding da Nextel - a NII Holdings- não afeta os planos da operadora no Brasil, diz Dolce. Segundo ele, a empresa está, sim, buscando investimentos e se capitalizar para sustentar as operações, mas que, neste momento, não há a menor intenção de vender a Nextel Brasil,mas não descarta a entrada de novos acionistas. "Esses rumores ocorrem até porque há a questão financeira da holding. Há uma busca por mais capital. Mas não se fala em venda da Nextel Brasil", diz.

Dolce informou ainda que, hoje, a Nextel registra mais de 100 mil novos assinantes 3G mensalmente, com cerca de 20% de clientes vindo de outras operadoras, interessados nos planos premium. A tele informa ainda que, nos quatro primeiros meses do ano,cresceu quase 900% comparado aos quatro primeiros meses de 2013, passando de 79 mil, para mais de 786 mil acessos 3G. "O nosso público-alvo é o cliente pós-pago premium, que pode pagar mais de R$ 100,00 e quer um serviço diferenciado. Acreditamos que há um espaço para ser conquistado nesse perfil de asssinante".

Sobre o serviço tradicional de trunking, o diretor de Marketing da Nextel Brasil garante que a operadora não está desativando a rede IDEN. "Temos ainda 50 mil adesões/mês aos nossos produtos de rádio. Mas a tecnologia evoluiu e estamos, inclusive, com o serviço de rádio, por meio de aplicativo, com mais de 470 mil downloads, nos celulares 3G de mercado", diz.

Olhar atento ao leilão 700 Mhz

A expansão do 4G está no cronograma com rede própria e em Minas Gerais e no Nordeste, onde a operadora comprou a licença 3G, em 1,8GHz. São Paulo segue nos planos seja no leilão de 700 MHz, previsto para agosto, seja em novo embate pela licença da falida Unicel - que chegou a ser comprada, mas cuja operação foi cancelada pela Anatel.

"Temos total interesse em ficar com a frequência em São Paulo e vamos tentar voltar a falar com a Anatel. Sobre o leilão de 700 MHz, temos interesses, mas ainda há muitos pontos para serem esclarecidos. O custo da mitigação da TV digital é um deles", afirma Dolce. A Nextel também planeja usar a faixa de 850MHz - onde tem a rede IDEN - para ter 4G em cobertura nacional. "Como a procura pelo IDEN está caindo, podemos pensar em usar a frequência para o 4G. O planejamento existe", completa o executivo.

Para entrar na disputa do 4G, a Nextel aposta em planos agressivos. No caso do 4G, o pacote custa R$ 129,99 e inclui, além do acesso à nova tecnologia, 4 GB de tráfego de dados, 400 minutos para chamadas para outras operadoras fixas e móveis, chamadas ilimitadas para Nextel e SMS ilimitado.

No portfólio de aparelhos, a operadora tem entre modelos 4G o Samsung Galaxy S4 e os iPhones 5S e 5C. No caso destes dois últimos, a Apple já aprovou a rede 4G da operadora e vai liberar o acesso aos assinantes da Nextel na próxima atualização do iOS. Além disso, chegarão em breve dos novos modelos da Motorola compatíveis com 4G.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/03/2019
4G já é a tecnologia de 4 bilhões de conexões móveis

19/03/2019
Velocidade de download 4G oscila em todas as teles no Brasil

18/03/2019
Nextel Brasil: clientes de alto valor foram o alvo no Rio e em São Paulo

18/03/2019
Por mais espectro, Claro Brasil compra Nextel por R$ 3,47 bilhões

13/03/2019
América Latina avança no uso de redes 4G com capacidades acima de 1 Gbps

11/03/2019
4G da Oi leva Internet e comunicação à estação brasileira da Antártica

20/02/2019
‘Horário nobre’ derruba velocidade da internet móvel pela metade no Brasil

15/02/2019
Teles ativaram um 4G por segundo em 2018

15/02/2019
Anatel arquiva queixa de controle cruzado entre Oi e Nextel

08/02/2019
Brasil termina 2018 com 4G em 56,6% dos celulares

Destaques
Destaques

Para Ericsson, 5G vai fazer acontecer, de verdade, a indústria 4.0

Presidente da fabricante para a América do Sul, Eduardo Ricotta, diz que uma operadora com 50 Mhz a 80 Mhz terá espectro para oferecer bons serviços, especialmente, o da banda larga fixa móvel. "Há cidades no Brasil, com menos de 100 mil habitantes, com conexões de 2 Mbits. O 5G vai chegar oferecendo bem mais", observa.

5G vai gerar 15 milhões de novos empregos até 2025

O ecossistema 5G está em ebulição e demandará muita mão de obra, afirma o diretor da Huawei, Carlos Roseiro. Segundo ele, vão surgir aplicações, muitas ainda inimagináveis, nos próximos seis anos. "O 5G começa hoje. A frequência virá para dar mais capacidade", observa o especialista.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site