Home - Convergência Digital

Brasil está andando muito devagar na adoção do big data

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 22/09/2014

Bancos, seguradoras - saúde, vida e automóveis - empresas de telefonia e empresas aáreas estão perdendo oportunidades de negócios por não usarem  de forma efetiva a análise de dados.  "Fui cumprimentado por uma empresa áerea que me rebaixou por pouco uso dos seus serviços. Será que isso não poderia ser melhor analisado?", indaga o consultor César Taurion, da Litteris Consulting, que participou do Rio Info 2014.

A privacidade e o big data são questões importantes, mas é um conceito fluido, aponta Taurion. "Estamos arranhando o big data e também estamos arranhando os debates sobre privacidade. A nova geração vai determinar novos conceitos", diz Taurion.

Para o especialista, a adoção do big data ainda está no Jardim de Infância no Brasil e sua adoção acontece de forma muito lenta. E, na visão de Taurion, as PMEs têm pela frente dois desafios: enfrentar o desconhecimento e a capacitação da sua mão de obra. Assistam a entrevista.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/08/2019
FGV do Rio abre inscrição para vestibular para Ciência de Dados

16/08/2019
Semantix abre vagas para 20 cientistas de dados

13/08/2019
Na tomada de decisão, o Excel sai à frente do big data

26/07/2019
Técnicos são os que mais procuram especialização em Big Data

17/07/2019
USP promove 3ª Escola Avançada em Big Data Analysis

15/07/2019
SAP Brasil: Nuvem descomplica ERP para a transformação digital

05/07/2019
BRF faz transformação digital e consumidor ganha voz de decisão

05/07/2019
DBServer: competitividade exige uma nova maneira de fazer software

01/07/2019
LabData promove curso de férias sobre big data e inteligência artificial

28/06/2019
BBTS cria plataforma com monitoramento, biometria, QR Code e reconhecimento facial

Destaques
Destaques

Varejo engatinha na TI e despreza hábitos do consumidor

Maior parte das aplicações de TI em uso, hoje, nos supermercados está voltada para as especificações do negócio. O perfil do consumidor segue sendo neglicenciado.

Internet das Coisas chega ao mundo dos vinhos

TagMe, startup carioca, criou já dois proudtos baseados em IoT: o WineTag e o applausit. Mercado global deverá movimentar US$ 1 trilhão até 2020. E o Brasil, afirma Marcio Cunha, um dos fundadores da startup e doutorando da PUC/Rio, tem muito por fazer ainda nessa área.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site