NEGÓCIOS

Para sobreviver, HP separa PCs de serviços corporativos

Convergência Digital ... 06/10/2014 ... Convergência Digital

A Hewlett-Packard anunciou nesta segunda-feira, 06/10, que vai se dividir em duas companhias listadas, separando seus negócios de computadores e impressoras das operações que crescem mais rápido, de hardware e serviços corporativos. A companhia informou ainda que seus acionistas vão controlar uma fatia de ambos os negócios através de uma transação isenta de impostos no ano que vem. Cada um dos dois negócios representam cerca da metade da receita e do lucro atual da HP.

A decisão resultará em uma reformulação monumental de uma das pioneiras mais importantes de tecnologia, que ainda tem mais de 300 mil funcionários e caminha para registrar 112 bilhões de dólares em receita neste ano fiscal, que será encerrado em outubro.

Não à toa, com a mudança, a fabricante também aumentou a expectativa de demissões em 5 mil, para 55 mil, após identificar “oportunidades incrementais para reduções”. A companhia tinha inicialmente projetado reduzir os postos de trabalho entre 45 mil e 50 mil, e já dispensou 36 mil funcionários sob o programa de reestruturação.

A unidade de impressão e de computadores pessoais, que será conhecida como HP Inc, será liderada por Dion Weisler, hoje um executivo na divisão. A atual presidente-executiva da HP, Meg Whitman, vai comandar a nova Hewlett-Packard Enterprise, que vai abrigar as operações de hardware e serviços corporativos. Ela também será a presidente do Conselho da HP Inc. Fundada por Bill Hewlett e Dave Packard em 1939 dentro de uma garagem em Palo Alto, na Califórnia, a HP foi uma das companhias que moldaram o Vale do Silício e a revolução dos PCs.

Ultimamente, no entanto, a empresa vem lutando para se adaptar à mudança para a computação móvel, e tem sido ofuscada por rivais mais jovens, como a fabricante de computadores chinesa Lenovo, que é agora a maior fabricante mundial de PCs. A HP é a mais recente de uma série de companhias que opta pela separação das operações em uma tentativa de se tornar mais ágil e capitalizar negócios com crescimento mais rápido.

Fonte: Agência Reuters


SAP Brasil: quem tem de cuidar dos dados são as empresas

"É um novo momento para a sociedade e as corporações precisam se preparar", diz a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka.

Embratel: sete entre 10 clientes questionam se a LGPD vai 'pegar'

“A nova legislação de proteção de dados vai 'pegar' porque as pessoas exigem. Quem começar agora já está atrasado e tem muita empresa ainda em avaliação",  adverte a diretora executiva para governo da Embratel, Maria Teresa Lima. 

Meios de pagamento: CADE amplia investigação para Itaú e Rede

Autarquia adotou medida preventiva para evitar prejuízos à concorrência decorrentes de possível venda casada em campanha oferecida pela Rede. Mercado está em ebulição e há disputas judiciais em curso.

Tecnologia da informação evita tombo maior do setor de serviços

Segundo o IBGE, apesar do desempenho ruim das telecomunicações, os serviços de TI exercem a principal contribuição positiva dos serviços no acumulado até agosto de 2019. 


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G