Home - Convergência Digital

NEC quer mudar e investe em Big data no Brasil

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 20/10/2014

Recém-empossado presidente da NEC Brasil, Daniel Mirabile, ex-Nokia Siemens, sabe os desafios que vai enfrentar nessa jornada. Um deles é mudar o modelo de atuação da fabricante japonesa no país. E uma das grandes apostas é o Big data, que começa a ganhar impulso no dia a dia das teles nacionais, conforme revelou o executivo em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, concedida durante o Futurecom 2014. No Japão, lembrou o executivo, a NEC comprou os dados de uma grande operadora móvel. A ideia era saber como a massa de pessoas se movimentava em Tóquio. Com a análise de dados foram detectados vários gargalos no transporte público.

"Não temos dado pessoal do assinante, mas o celular é quase um GPS pessoal. Com os dados foi possível ver soluções mais eficientes para o transporte". Com relação à privacidade, Mirabile lembrou que não há análise pessoal e disse: cidades inteligentes são cidades mais humanas, baseadas em uso eficiente das TICs. A atuação em novos mercados tem um objetivo: aumentar a lucratividade da empresa no Brasil.

Mirabile contou ainda que a NEC Internacional traçou uma meta para ampliar a sua receita vinda de fora do Japão, inicialmente para 16% e depois para até 23%. "Queremos duplicar ou triplicar nossas vendas no Brasil em três anos. A receita da NEC Brasil hoje vem 70% das operadoras, e os 30% restantes se dividem entre os setores público e enterprise. Precisamos crescer muito em governo e junto aos fornecedores do governo, como uma OAS, Odebrecht", sustentou Mirabile.

Mesmo representando 70% da receita da NEC Brasil, as operadoras permanecem como um desafio. Segundo Mirabile, hoje, a NEC é vista apenas como uma fornecedora de equipamentos. O objetivo, agora, é criar uma relação de parceria, não apenas por prover a infraestrutura, mas pela participação no desenvolvimento de novos negócios. "Nosso portfólio ainda é pouco usado no Brasil. Basicamente em transporte, menos em IP, com a Cisco, e não atuamos na parte móvel como gostaríamos. Temos as femtocells e as small cells que não vendemos. Saindo do acesso, temos solução de otimização de tráfego de rede. E exploramos muito pouco."

As pequenas antenas não decolaram no Brasil por conta de problemas de modelo de negócios, avaliou o presidente da NEC. "Há de se criar opções, uma vez que a Anatel não permitiu a cobrança dos consumidores para o uso das antenas. O mercado existe. Ele pode não ser tão grande como esperávamos, mas tem muito a crescer. O mercado corporativo é um alvo evidente nesse contexto", completou. Assistam à entrevista com Daniel Mirabile.
 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/08/2019
FGV do Rio abre inscrição para vestibular para Ciência de Dados

16/08/2019
Semantix abre vagas para 20 cientistas de dados

13/08/2019
Na tomada de decisão, o Excel sai à frente do big data

26/07/2019
Técnicos são os que mais procuram especialização em Big Data

17/07/2019
USP promove 3ª Escola Avançada em Big Data Analysis

12/07/2019
Imposto zero para IoT está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara

05/07/2019
DBServer: competitividade exige uma nova maneira de fazer software

04/07/2019
Guardião Cibernético testa reação a ataques contra redes de telecom

01/07/2019
LabData promove curso de férias sobre big data e inteligência artificial

28/06/2019
Febraban: o céu é o limite para modelos de negócios com blockchain

Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC 58º Painel Telebrasil

Revista do 58º Painel Telebrasil, realizado nos dias 09 e 10 de setembro de 2014 em Brasília, tendo como tema principal Perspectivas e Propostas para o Próximo Governo, Telecomunicações, Competitividade e Inovação no Brasil.

Clique aqui para ver mais revistas
Veja mais vídeos
EMC
Veja mais vídeos da CDTV
Alianza Latinoamericana de Medios TIC
Futurecom 2015: presente y futuro de las TIC en Latinoamérica y el Mundo

El uso de nuevas tecnologías en deportes, negocios, consumo y educación, serán algunos de los temas abordados en el gran evento de Telecomunicaciones de Latinoamérica.

M2M: cuando las cosas se vuelven inteligentes

Comprende una amplia variedad de alternativas de uso: desde accionar elementos mecánicos (máquinas expendedoras, ascensores, entre otros) hasta actualizar la información que se muestra en pantalla.

José Otero de 4G Americas: “El objetivo es fomentar el desarrollo socioeconómico”

La red social Facebook está dando un paso más adelante en su estrategia para llevar servicios de Internet a los 4.400 millones de usuarios que aún no tienen acceso a la web.

VideoCast Evaluamos entrevista a Carlos López Blanco

Director General de Asuntos Públicos y Regulación de Telefónica  habló del desarrollo de la infraestructura de primer mundial en Latinoamérica.

Amdocs, garantía de éxito de los proveedores de servicio

La compañía proveedora de sistemas y servicios para la experiencia del cliente en la industria de comunicaciones, medios y entretenimiento a nivel mundial, dio a conocer su propuesta de red en la nube que agiliza el servicio y la eficiencia operativa.


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site