NEGÓCIOS

Governo dos EUA barra exportação de chips da Intel para a China

Da redação* ... 10/04/2015 ... Convergência Digital

O governo dos Estados Unidos recusou a licença pedida pela Intel para vender à China dezenas de milhares de chips para atualização do computador Tianhe-2 (Via Láctea 2) – que há cerca de dois anos é considerado o melhor supercomputador do planeta.

Valendo-se de argumentos de segurança nacional, o Departamento de Comércio dos EUA recusou os pedidos da Intel para exportar chips ao Tiahne-2 e outros três supercomputadores chineses sob alegação de que eles são usados em “explosivos nucleares”. Pelas normas americanas, isso pode envolver projeto, desenvolvimento ou fabricação de armas nucleares.

A Top 500, que monitora os supercomputadores (top500.org), pôs no topo de sua lista de sistemas de melhor performance o Via Láctea 2, da Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa da China. Para chegar a 33 petaflops – ou seja, 33 quatrilhões de cálculos por segundo – o supercomputador usa 80 mil chips Intel Xeon.

Quase ao mesmo tempo, a mesma Intel assinou um contrato de US$ 200 milhões Departamento de Energia americano para construir um supercomputador chamado Aurora, que quando estiver pronto, em 2019, deverá atingir o pico de capacidade de 180 petaflops.

* Da BBC


Cloud Computing
Backup e arquivamento de dados pessoais são os maiores riscos à privacidade de dados

Nos próximos dois anos, as organizações que não revisarem as políticas de retenção de dados para reduzir o volume de informações armazenadas e, por extensão, os dados que são copiados, enfrentarão um enorme risco de não conformidade, bem como os impactos, no bolso, de uma eventual violação.

Por mercado de BPO, Lumen IT compra Superabiz

Valor da transação não foi revelado pelas partes. Expectativa da fusão é simplificar o acesso às soluções de compliance fiscal, jurídico e para o SPED.

#RioéTech abre programação do Rio Info 2019

Evento, que chega em 2019 a sua décima sétima edição, já gerou R$ 250 milhões em negócios. Pré-eventos serão realizados em diversas cidades do Estado do Rio de Janeiro para aproximar empresas e Academia.

TI fica ainda mais estratégica na disrupção digital

“Onde existir um elo mais fraco pode haver uma disrupção grande e entrar uma fintech, uma startup”, lembra o vice-presidente de serviços financeiros da BRQ, José Antonio Afonso Pires.

Unisys: open banking só existirá com a LGPD implementada no Brasil

"Os dois são interligados porque a premissa maior é a segurança da informação", observa o vice-presidente e líder da Vertical de Serviços Financeiros para América Latina, Luís Rego. Decisão do Banco Central de postergar a consulta pública sobre o tema tem pontos positivos e negativos.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G