INTERNET

Nos EUA, Justiça diz que endereço IP não basta para identificar “pirata”

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/04/2015 ... Convergência Digital

A apresentação do endereço IP de quem supostamente baixou pela Internet um conteúdo protegido por direito autoral não é suficiente para fazer andar um processo de violação de copyright. Foi o que entendeu uma juíza da corte de apelações da Flórida, nos Estados Unidos, ao recusar o pedido para intimação de provedor e tentativa de identificação do usuário com o referido IP.

Ao menos nos EUA, o procedimento já ficou comum – detentores de direitos autorais vão à Justiça para conseguir obrigar provedores de conexão a identificar o cliente que usou determinado endereço IP. Aos poucos, porém, surgem decisões que podem servir de precedentes. É o caso do processo que corria na Flórida, onde os produtores do filme ‘Manny’ tentavam obter um mandado para obrigar a identificação do usuário. Os mesmos produtores já teriam ingressado com 215 ações semelhantes em diferentes estados americanos.

A juíza Ursula Ungaro, no entanto, rebateu argumentos da produção do filme e sustentou que endereços IP não são evidência suficiente para demonstrar quem fez o download “pirata” de conteúdo protegido por copyright. “Como em outros casos, aqui o reclamante não foi capaz de demonstrar como softwares de geolocalização podem estabelecer a identidade de um acusado. Especificamente, nada liga a localização do endereço IP à identidade da pessoa que efetivamente baixou e assistiu o material com copyright”, diz a decisão da corte da Flórida.

A produção do filme alegou no processo que tal decisão estabelece um “precedente perigoso” e chegou a afirmar que “todas as outras cortes” discordam do entendimento de que um endereço IP não identifica uma pessoa. Ao manter a decisão, no entanto, a juíza listou pelo menos oito decisões judiciais de diferentes cortes nos Estados Unidos nos últimos três anos que seguem pelo mesmo caminho.

“Devido ao risco de ‘falsos positivos’, a alegação de que um endereço IP é registrado a um indivíduo não é suficiente para sustentar a alegação de que esse indivíduo é culpado pela infração”, diz uma decisão da corte de apelações da Califórnia, do início de 2013. As decisões mencionadas – que derrubam o argumento de que a Flórida foi contra “todas as outras cortes” – seguem sempre na linha de que o download por um determinado IP não significa que o ‘dono’ daquele endereço na Internet foi quem infringiu o direito de autor.

“Mesmo que esse endereço IP for localizado em uma residência, programas de geolocalização não são capazes de identificar quem teve acesso ao computador daquela residência e quem efetivamente o utilizou para infringir o direito autoral do reclamante”, manteve a juíza. Com isso, a corte de apelações da Flórida negou a intimação para que o provedor de acesso fornecesse dados cadastrais relacionados ao referido endereço IP e o processo foi arquivado.


Governo do Espírito Santo vai comprar 340 quilômetros de fibra óptica

Licitação está sendo conduzida pelo Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest). Projeto vai interligar 100 unidde de órgãos públicos estaduais. Hoje a infraestrutura óptica do governo já interliga cerca de 450 órgãos estaduais em quatro cidades.

Governo Trump ameaça a França por imposto cobrado às gigantes da Internet

O Senado francês aprovou uma taxa de 3% que será aplicada sobre a receita de serviços digitais vendidos na França por empresas que tenham mais de 25 milhões de euros em receita no país e 750 milhões de euros no mundo. O departamento de Comércio dos EUA questiona a legalidade do tributo.

STJ cancela domínio ‘Decolando’ e arbitra dano de R$ 50 mil à Decolar.com

Para a Justiça, houve dano moral no uso do mesmo verbo para oferta de serviços de turismo pela internet. 

Fake News: especialistas advertem para o perigo nas eleições municipais de 2020

A difusão de conteúdos enganosos na Internet preocupa especialistas ligados à rede no Brasil, conforme revelou debate ocorrido no seminário “Internet, Desinformação e Democracia”, promovido pelo Comitê Gestor da Internet.

AbraHosting denuncia forte onda de e-mails "Sextortion", ou chantagem moral, na Web brasileira

Sextortion são mensagens com ameaças de espalhar fotos e vídeos de pessoas em situação constrangedora enquanto visitam sites adultos. Chantagistas cobram entre US$700 e US$1.500.

Revista Abranet 27 . abril/junho 2019
Veja a Revista Abranet nº 27 A Convenção Abranet 2019 debateu economia, política e gestão. Cerca de cem empresas de internet e de tecnologia puderam ter uma visão mais clara sobre o que esperar no curto prazo. E muito mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G