INTERNET

Nos EUA, Justiça diz que endereço IP não basta para identificar “pirata”

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/04/2015 ... Convergência Digital

A apresentação do endereço IP de quem supostamente baixou pela Internet um conteúdo protegido por direito autoral não é suficiente para fazer andar um processo de violação de copyright. Foi o que entendeu uma juíza da corte de apelações da Flórida, nos Estados Unidos, ao recusar o pedido para intimação de provedor e tentativa de identificação do usuário com o referido IP.

Ao menos nos EUA, o procedimento já ficou comum – detentores de direitos autorais vão à Justiça para conseguir obrigar provedores de conexão a identificar o cliente que usou determinado endereço IP. Aos poucos, porém, surgem decisões que podem servir de precedentes. É o caso do processo que corria na Flórida, onde os produtores do filme ‘Manny’ tentavam obter um mandado para obrigar a identificação do usuário. Os mesmos produtores já teriam ingressado com 215 ações semelhantes em diferentes estados americanos.

A juíza Ursula Ungaro, no entanto, rebateu argumentos da produção do filme e sustentou que endereços IP não são evidência suficiente para demonstrar quem fez o download “pirata” de conteúdo protegido por copyright. “Como em outros casos, aqui o reclamante não foi capaz de demonstrar como softwares de geolocalização podem estabelecer a identidade de um acusado. Especificamente, nada liga a localização do endereço IP à identidade da pessoa que efetivamente baixou e assistiu o material com copyright”, diz a decisão da corte da Flórida.

A produção do filme alegou no processo que tal decisão estabelece um “precedente perigoso” e chegou a afirmar que “todas as outras cortes” discordam do entendimento de que um endereço IP não identifica uma pessoa. Ao manter a decisão, no entanto, a juíza listou pelo menos oito decisões judiciais de diferentes cortes nos Estados Unidos nos últimos três anos que seguem pelo mesmo caminho.

“Devido ao risco de ‘falsos positivos’, a alegação de que um endereço IP é registrado a um indivíduo não é suficiente para sustentar a alegação de que esse indivíduo é culpado pela infração”, diz uma decisão da corte de apelações da Califórnia, do início de 2013. As decisões mencionadas – que derrubam o argumento de que a Flórida foi contra “todas as outras cortes” – seguem sempre na linha de que o download por um determinado IP não significa que o ‘dono’ daquele endereço na Internet foi quem infringiu o direito de autor.

“Mesmo que esse endereço IP for localizado em uma residência, programas de geolocalização não são capazes de identificar quem teve acesso ao computador daquela residência e quem efetivamente o utilizou para infringir o direito autoral do reclamante”, manteve a juíza. Com isso, a corte de apelações da Flórida negou a intimação para que o provedor de acesso fornecesse dados cadastrais relacionados ao referido endereço IP e o processo foi arquivado.


Google reage à multa de US$ 2,6 bi e acusa Europa de travar a Inovação

A Comissão Europeia já aplicou multas de 8,25 bilhões de euros à empresa norte-americana, acusada na maior parte de adotar práticas anticoncorrenciais.

TJSP: iFood é responsável por furto cometido em entrega

“Vínculo autônomo não passa de nome para relações contratuais intensamente desiguais: uma economicamente robusta empresa perante desempregados ou mal remunerados de um dos países mais desiguais do mundo”, diz a decisão.

Google recorre ao STJ contra Justiça do Rio que impôs a quebra de sigilo de dados de usuários

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que determinou a quebra de sigilo de todos os que passaram pelo pedágio da via Transolímpica, no Rio de Janeiro, num intervalo de 15 minutos do dia 2 de dezembro de 2018.

STF definirá sobre acesso a dados armazenados no exterior

Ação movida pela Assespro Nacional e pelo Facebook quer que juízes usem acordo entre Brasil e EUA nas decisões que envolvam informações armazenadas fora do país. Inscrições vão até o dia 31/01. Sessão promete ser movimentada.

Em ação da Sky, Justiça suspende ICMS sobre streaming em SP

A 4ª Câmara Julgadora do Tribunal de Impostos e Taxas suspendeu cobrança de R$ 23 milhões da operadora. Empresa alegou ser necessário separar telecom de internet.

Revista Abranet 29 . dez/nov 2019 - jan 2020
Veja a Revista Abranet nº 29 Abranet teve uma atuação intensa em 2019, encaminhando contribuições públicas para consolidar uma internet produtiva, livre e inovadora. Futurenet: entidade discute tendências de mercado e tecnologia. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G