Convergência Digital - Home

É hora de rever o conceito dos data centers

Convergência Digital
Convergência Digital - 24/04/2015

A estrutura e a função dos data centers terão que ser alteradas, ou a agilidade dos negócios e a força competitiva empresarial será comprometida, especialmente, com a chegada da internet das coisas, avalia o Gartner.  O vice-presidente Executivo da consultoria, Rakesh Kumar, detaca que os data centers, mesmo sendo protagonistas da área de TI, têm passado, na prática por poucos mudanças estruturais. E as novas tecnologias exigem uma reformulação do conceito.

"Apesar das mudanças na tecnologia de energia e refrigeração, e também no projeto e construção destas estruturas, as funções e os requisitos básicos dos Data Centers têm, de modo geral, permanecido constantes. Eles são centrados em altos níveis de disponibilidade e redundância, processos bem documentados para gerir a mudança, estruturas tradicionais de fornecimento e estruturas organizacionais segmentadas. Essa abordagem, no entanto, já não é apropriada para o mundo digital”, adverte o especialista.

Diante dessa realidade, a consultoria destaca cinco razões pelas quais as organizações precisam desenvolver uma estratégia de Data Center mais adequada e moderna:

1. Faça o Data Center se comportar como uma fábrica e um laboratório;
2. Gerencie a pressão sobre o Data Center para torná-lo ágil e inovador;
3. Gerencie diferentes tipos de risco;
4. Torne o Data Center parte de uma topologia híbrida e ampla;
5. Abrace as novas tecnologias de uma maneira diferente.

De acordo ainda com o Gartner, dos US$ 116 bilhões dos gastos com TI previstos para o Brasil em 2015, uma fatia (US$ 65 bilhões) será destinada para infraestrutura de TI e ambientes de processamento de dados.

Saiba mais - Storage Flash
Armazenamento em flash. Saiba como esse conceito vai mudar a rotina da sua empresa.

Destaques
Destaques

Brasil fica nas últimas posições em ranking mundial de uso de Big Data e Analytics

Brasil fica na posição 60º em 63º no uso das novas tecnologias da economia digital do Ranking de Competitividade Mundial 2019, produzido pela escola suiça IMD, com parceria no País, com a Fundação Dom Cabral. Em competitividade, País segue nas últimas posições.

Startup catarinense usa big data para combater desperdício de água potável

Startup catarinense, AcquaLogic, desenvolveu solução para tratar os dados de empresas de saneamento para evitar o desperdício. Em 2016, o Brasil jogou no lixo 38% da água consumível, segundo dados do Instituto Trata Água. Startup, agora, quer unir big data à Internet das Coisas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site