Convergência Digital - Home

Compra da Altera insere Intel no mundo dos data centers na nuvem

Convergência Digital
Da redação - 01/06/2015

A Intel confirmou nesta segunda-feira, 1º/06, a compra da rival Altera por US$ 16,7 bilhões, com pagamento em cash. Em um comunicado enviado ao mercado, a Intel reporta que  a aquisição vai permitir uam redução de custos na fabricação de chips customizados. A Altera produz chips programáveis usados em estações radiobase (ERBs) para redes de celulares. Mas esses processadores também estão começando a ser usados em data centers que fornecerm serviços de computação em nuvem, justamente por poderem ser configurados pelos clientes.

Com o negócio, a Intel também planeja crescer as vendas de chips para os chamados wearable devices, capazes de trocar informações com PCs e smartphones, de olho no mercado de internet das coisas (IoT). Os carros inteligentes também estão na mira, revelou o CEO da Intel, Brian Krzanich. Os chips para essas novas formas de comunicação vão responder por 60% do valor criado a partir da aquisição da Altera.

A previsão é que a transação seja concluída nos próximos seis a nove meses e a receita da Altera seja creditada ao resultado e ao fluxo de caixa livre da Intel no primeiro ano após o fechamento do negócio, disse a empresa na nota. O negócio já foi aprovado por unanimidade pelos Conselhos de Administração de ambas as empresas, mas ainda está sujeito à aprovação dos órgãos reguladores.

Com informações de agências de notícias internacionais.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

Computação em nuvem protagoniza investimentos no Brasil

Crescimento anual das ofertas de cloud é estimado em 26% até 2022. Já os aportes em em Inteligência Artificial vão crescer 29% nos próximos quatro anos.

Embratel: Ao definir preferência pela nuvem, governo agiliza jornada digital

Definição nas compras governamentais por cloud first transforma a contratação de serviço, pontua o gerente executivo de vendas de TI da Embratel, Odélio Horta Filho. Compras governamentais e o uso das novas tecnologias como IA, Machine Learning e IoT serão tema de debate no Brasscom TecFórum, em Brasília.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site