GOVERNO » Política Industrial

Incentivos à indústria de semicondutores são reabertos por cinco anos

Luís Osvaldo Grossmann ... 26/08/2015 ... Convergência Digital

O programa de incentivos fiscais à indústria de semicondutores pegou uma carona na Medida Provisória 675/15 e será reaberto com prazo até 2020. A prorrogação do programa foi inserida na Medida Provisória 675/15, aprovada nesta quarta, 26/8, em comissão mista do Congresso Nacional.

O texto ainda precisa passar pelos Plenários da Câmara e do Senado, mas o grande chamariz dessa MP é seu objetivo primeiro - a elevação, de 15% para 20%, da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) recolhida por instituições financeiras. Segundo o gabinete da senadora relatora, a reabertura do prazo do Padis é assunto já acertado com o governo.

Para a Associação da Indústria Elétrica e Eletrônica, a prorrogação do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores é importante, mas deixou de fora os demais dispositivos vetados pela presidenta Dilma Rousseff há dez dias.

“Entre estes pontos está a inclusão de novos componentes e novas modalidades de negócios, como a operação ‘fabless’, que compreende todas as etapas do desenvolvimento do produto menos a fabricação, e também a prestação de serviços de semicondutores - modelo semelhante ao já amplamente utilizado pelo segmento de TIC”, destacou o presidente da entidade, Humberto Barbato.

O Padis venceu em julho deste ano e o Congresso aprovou uma lei tornando a inclusão no programa permanente. Além disso, ampliou os benefícios para a aquisição etapas de produção fora do país – o que ajudaria, por exemplo, quem se dedica apenas à etapa de design dos chips. Também envolvia cartões inteligentes, displays para smartphones e tablets.

A área econômica, no entanto, sustentou que não houve análise do impacto financeiro para essas ampliações ao Padis. Além disso, como incluído na mensagem de veto, “as alterações propostas distorceriam PADIS ao autorizar o benefício de projetos com etapas importantes de sua cadeia produtiva realizadas fora do país”.

Até aqui, como revelou esta Convergência Digital, nove empresas estão habilitadas ao Padis, mas outras quatro serão incluídas em breve e 12 projetos foram apresentados ainda no prazo original – ou seja, antes de julho – e correm no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Com a reabertura, estimativas da pasta a partir de demandas da indústria são de que esse número total poderá dobrar.


Revista do 62º Painel Telebrasil 2018
Veja a revista do 62º Painel Telebrasil 2018 Brasil Digital: O futuro é agora - é o tema da revista do Painel Telebrasil 2018.
Edição, com 104 páginas, consolida os debates realizados no evento, que reuniu a indústria de Telecomunicações.
Clique aqui para ver outras edições

MCTIC vai cruzar dados com a Receita em novo formulário da Lei do Bem

Segundo a diretoria de apoio à inovação da pasta, foco do novo FORMP&D é a segurança. “Ideia é assegurar que quem está prestando os registros são os representantes dessas empresas”, diz a diretora Adriana Martin.

Serpro e Dataprev unificam mais de 22 milhões de contas de brasileiros

Usuários, agora, terão um único login para acessar a plataforma gov.br e as mais de 80 soluções disponíveis de governo digital, entre elas, INSS e ComprasNet. Acesso ao portal poderá ser feito por CPF, senha e certificado digital A3, que serve para pessoas físicas e jurídicas.

Operações com criptomoedas terão que ser informadas à Receita

Nova instrução normativa da Receita exige informações quando as operações com ‘criptoativos’ ultrapassarem os R$ 30 mil mensais. No valor  de mercado desta terça-feira, 07/05, um bitcoin vale US$ 5.940,00, ou R$ 23.760. Ou seja, brasileiro com 2 bitcoins terá de prestar contas com o Fisco.

Reforma Tributária só acontece se for 'fatiada' com governo à frente

A afirmação é do presidente da Frente Parlamentar Mista da Reforma Tributária do Congresso Nacional, deputado Luis Miranda, do DEM/DF. "Não dá para crer que governo federal, estados e municípios façam a reforma unificada", diz.

Serpro e Dataprev terão de se reinventar para a economia digital

O secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, admite que um desafio a ser enfrentado para a transformação digital do governo federal é a interoperabilidade dos bancos de dados. "Há muitos que não se conversam", afirmou.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G