Home - Convergência Digital

O e-mail ainda não morreu, mas...

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 24/11/2015

Empregados em seus 20 e 30 anos são muito mais propensos a usar a mídia social, como o Facebook, para fins de trabalho - cerca de três em cada 10 dentro de cada faixa etária, revela estudo divulgado pela CompTIA. Em contrapartida, menos de 20% dos Baby Boomers (nascidos antes de 1965) usam o Facebook para fins de trabalho e 25% não usam o Facebook como um todo, para trabalho ou uso pessoal.

Além das fronteiras entre trabalho e vida pessoal - as informações que estão sendo compartilhadas por meio dos canais de mídias sociais - são motivo de preocupação entre as empresas e reconhecidas como um problema em potencial pelos próprios funcionários. A maioria dos trabalhadores em todos os grupos etários (64%) acredita que a mídia social gera impactos negativo na produtividade no trabalho.

"As organizações devem considerar seriamente a construção de uma política em torno das mídias sociais para definir comportamentos apropriados e minimizar o risco de dados sensíveis serem compartilhados", disse Seth Robinson, diretor sênior de análise de tecnologia da CompTIA. Entretanto, isso pode ser complicado no local de trabalho do futuro.

Os trabalhadores mais jovens enxergam uma maior ligação entre as mídias sociais e seu trabalho, e sentem que suas habilidades com as mídias sociais são um elemento importante do conjunto de habilidades que eles trazem para os seus empregos.

O levantamento mostra também que o e-mail continua a ser a forma mais dominante de comunicação no local de trabalho, mas novas formas de comunicação, como o Skype  e mensagens instantâneas estão reivindicando uma parcela cada vez maior, especialmente entre os trabalhadores com idade inferior a 50 anos.

Quando surgem problemas de suporte de tecnologia no local de trabalho os trabalhadores mais jovens são mais propensos a recorrer a mensagens instantâneas, vídeo chat e o uso de aplicativos mobile para resolução. Eles também estão abertos para o uso das mídias sociais para suporte de TI relacionados à reparação, manutenção e solução de problemas de dispositivos e aplicativos.

O estudo Gerenciando a Força de Trabalho Multigeracional realizado pela CompTIA, é baseado em duas pesquisas on-line separadas: a primeira com 700 profissionais de negócio;  a segundo com 1.010 adolescentes e jovens adultos entre as idades de 13 e 24 anos. Ambas as pesquisas foram realizadas em setembro de 2015. O relatório completo está disponível gratuitamente com o registo simples em https://www.comptia.org/insight-tools.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/10/2019
OCDE lança consulta sobre cobrança de impostos na economia digital

26/08/2019
Congresso debate impacto das TICs no futuro do Brasil

23/07/2019
MEIs superam PMEs no impacto na economia nacional

05/07/2019
Empresa faz maratona com games de robôs para contratar 20 programadores

24/06/2019
GFT recruta 100 profissionais brasileiros de TI para trabalhar na Espanha

18/06/2019
Facebook une 27 empresas, lança moeda virtual Libra e invade espaço dos bancos

15/04/2019
TOTVS: Brasil precisa de um ambiente de negócios com carga tributária compatível

08/04/2019
Identidade Digital começa em tablets e smartphones

02/04/2019
Economia digital e o lado B da era do capital da aplicação

22/02/2019
Impulsionada por 5G e IoT, economia digital vai gerar US$ 23 trilhões até 2025

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Informação sigilosa pelo WhatsApp caracteriza justa causa para demissão

Mesmo com estabilidade provisória como cipeiros, Tribunal Superior do Trabalho deu validade à dispensa de três empregados que divulgaram nomes de futuros demitidos pelo app de mensagens. 

RH prioriza currículo e falha ao contratar profissionais de TI

Há uma distância grande do discurso adotado pelo RH com relação à tecnologia em relação à prática no dia a dia e a conversa entre a TI e o RH fica muito distante e gera ruído, observa a diretora da edtech Fábrica de Cursos, Sylvia Meirelles.

Automação e IA exigem que Brasil reeduque sete milhões em três anos

Estudo da IBM indica que o impacto das novas tecnologias no mercado de trabalho demanda qualificação imediata de 120 milhões nas maiores economias do mundo, mas o tempo de capacitaçao aumentou 10 vezes desde 2014. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site