Home - Convergência Digital

O e-mail ainda não morreu, mas...

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 24/11/2015

Empregados em seus 20 e 30 anos são muito mais propensos a usar a mídia social, como o Facebook, para fins de trabalho - cerca de três em cada 10 dentro de cada faixa etária, revela estudo divulgado pela CompTIA. Em contrapartida, menos de 20% dos Baby Boomers (nascidos antes de 1965) usam o Facebook para fins de trabalho e 25% não usam o Facebook como um todo, para trabalho ou uso pessoal.

Além das fronteiras entre trabalho e vida pessoal - as informações que estão sendo compartilhadas por meio dos canais de mídias sociais - são motivo de preocupação entre as empresas e reconhecidas como um problema em potencial pelos próprios funcionários. A maioria dos trabalhadores em todos os grupos etários (64%) acredita que a mídia social gera impactos negativo na produtividade no trabalho.

"As organizações devem considerar seriamente a construção de uma política em torno das mídias sociais para definir comportamentos apropriados e minimizar o risco de dados sensíveis serem compartilhados", disse Seth Robinson, diretor sênior de análise de tecnologia da CompTIA. Entretanto, isso pode ser complicado no local de trabalho do futuro.

Os trabalhadores mais jovens enxergam uma maior ligação entre as mídias sociais e seu trabalho, e sentem que suas habilidades com as mídias sociais são um elemento importante do conjunto de habilidades que eles trazem para os seus empregos.

O levantamento mostra também que o e-mail continua a ser a forma mais dominante de comunicação no local de trabalho, mas novas formas de comunicação, como o Skype  e mensagens instantâneas estão reivindicando uma parcela cada vez maior, especialmente entre os trabalhadores com idade inferior a 50 anos.

Quando surgem problemas de suporte de tecnologia no local de trabalho os trabalhadores mais jovens são mais propensos a recorrer a mensagens instantâneas, vídeo chat e o uso de aplicativos mobile para resolução. Eles também estão abertos para o uso das mídias sociais para suporte de TI relacionados à reparação, manutenção e solução de problemas de dispositivos e aplicativos.

O estudo Gerenciando a Força de Trabalho Multigeracional realizado pela CompTIA, é baseado em duas pesquisas on-line separadas: a primeira com 700 profissionais de negócio;  a segundo com 1.010 adolescentes e jovens adultos entre as idades de 13 e 24 anos. Ambas as pesquisas foram realizadas em setembro de 2015. O relatório completo está disponível gratuitamente com o registo simples em https://www.comptia.org/insight-tools.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/04/2019
TOTVS: Brasil precisa de um ambiente de negócios com carga tributária compatível

08/04/2019
Identidade Digital começa em tablets e smartphones

02/04/2019
Economia digital e o lado B da era do capital da aplicação

22/02/2019
Impulsionada por 5G e IoT, economia digital vai gerar US$ 23 trilhões até 2025

17/12/2018
Economia digital impõe gastos de US$ 380 bilhões em TI entre 2019 a 2022 na América Latina

10/10/2018
Sancionada Lei que dispensa reconhecimento de firma e autenticação de documento

01/10/2018
Presidenciáveis deixaram a economia digital de fora das suas agendas

01/10/2018
Telefônica busca rivais e governo por pacto digital no Brasil

29/08/2018
Economia digital: aplicações não vão funcionar sem redes

12/06/2018
Celulares já respondem por um terço das vendas online

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

STF anula decisão do TST e reforça valor legal da terceirização

Decisão aconteceu em uma ação de uma atendente contratada pela Contax, prestadora de serviços de call center, para atuar como terceirizada na Telemar Norte Leste.

Mais de 60% dos brasileiros estão infelizes, mas têm medo de mudar de emprego

Estudo da Brands2Life, com o LinkedIn, traz um dado assustador: 80% dos brasileiros não se candidata para a vaga de trabalho que gostaria. Cerca de um terço dos profissionais deixa de se candidatar a uma nova vaga por falta de confiança na sua própria capacidade.

Serviços de TI e de Telecom podem ser 100% terceirizados no Governo Federal

Também foi incluída na lista divulgada pelo governo Federal o serviço de teleatendimento. Decisão está publicada na portaria 443/2018.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site