INCLUSÃO DIGITAL

Cidade Digital terá prioridade de investimentos no plano de conectividade

Luís Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 22/09/2017 ... Convergência Digital

O governo apresentou durante o Painel Telebrasil 2017, realizado nesta semana, em Brasília, as linhas mestras da nova política pública para a massificação da banda larga, a ser expressa em um Decreto presidencial cujo teor será colocado em consulta pública. E segundo o secretário de telecomunicações do MCTIC, André Borges, municípios que estiverem no programa de Cidades Digitais terão prioridade para ganhar redes de transporte em fibra óptica. 

“O programa de Cidades Inteligentes, ou Cidades Digitais, permite que qualquer município que consiga receber recursos, principalmente por emendas parlamentares, tenha capacidade de usufruir. O modelo vai estar pronto e sendo feito por nós, e se o município estiver [no Cidades Digitais] vai ter uma preferência de atendimento na rede de transporte. O seja, a rede de transporte será prioritariamente dirigida a municípios que tenham contratado esse programa.”

A ideia é direcionar investimentos em backhauls em fibra, banda larga móvel em áreas menos povoadas e acessos em fibra na franja das metrópoles, nessa ordem. “Estamos falando em levar backhaul de fibra até o distrito sede de 75% dos municípios do Brasil, hoje em cerca de 60%, e o restante atender com rádio de alta capacidade. Com relação a redes de acesso, que o 4G chegue à totalidade dos municípios e que os distritos não-sede densamente povoados sejam atendidos com 3G, embora as operadoras têm dito que já partiriam 4G na largada. Por fim, redes de acesso fixo em localidades dos grandes municípios ainda não servidas por rede.”

Os estudos que sustentam esse novo plano de conectividade indicam que cerca de 45% dos domicílios brasileiros, urbanos e rurais, não estão cobertos por redes capazes de entregar nem 10 Mbps, e 60% não conseguem chegar a 30 Mbps. Assim, além dos mencionados 75% de cidades com backhaul de fibra, outras metas preveem 60% da população com redes de acesso em banda larga fixa de alta capacidade (ou seja, mais de 30 Mbps) e 100% das vilas com 3G. Assistam a apresentação do Secretário de Telecomunicações, André Borges.


Mais da metade das mulheres no mundo está sem acesso à Internet

União Internacional de Telecomunicações adverte que o sexo feminino é o mais afetado pela desigualdade no acesso à banda larga, em especial, nos países em desenvolvimento.

Huawei: nação digital é o último estágio da transformação digital

Conceito ainda é muito novo, mas engloba o uso e a análise dos dados para retroalimentar produtos e processos, conta o diretor de Comunicação e Relações com o Governo da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.

Nas favelas, há jovens ávidos para aprender e trabalhar com TICs

O projeto Vai na Web já formou 200 jovens em linguagem de programação, mas, agora,busca recursos para ensinar as profissões do futuro como Inteligência artificial e internet das coisas.

Anatel aprova consulta para aumentar potência do Wi-Fi

Além de permitir o uso de equipamentos WiFi na faixa de 60 Ghz, para o WiGig, que promete conexões de até 7 Gbps, agência prevê aumentar a potência atual dos aparelhos na faixa de 5 GHz.  



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G