TELECOM

Telecom sofre forte queda, mas ainda lidera receita do setor de serviços

Convergência Digital* ... 22/09/2017 ... Convergência Digital

O setor de Telecomunicações, mesmo perdendo mais de cinco pontos percentuais de peso na receita operacional líquida do setor de serviços, ainda é o que mais gerou receita em 2015, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, 22/09, pelo IBGE. No último ano pesquisado pelo órgão do governo - 2015 - a receita de Telecomunicações foi de R$ 162 bilhões, abaixo do registrado em 2014 e 2013, segundo a Pesquisa Anual dos Serviços. Telecomunicações, que já respondeu por 18,9% da receita, ficou com 11,3%. Tecnologia da Informação também caiu e ficou com a 5ª posição no ranking, com 7,2%.

A atividade de telecomunicações perdeu mais de cinco pontos percentuais de peso na receita operacional líquida do setor de serviços, divulgou hoje (22), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A pesquisa abrange os anos de 2007 a 2015, quando o setor deixou de responder por 18,9% da receita e caiu para 11,3%, o que não alterou sua posição como setor que mais gerou receita em 2015.

No último ano pesquisado pelo IBGE, a receita da atividade foi de R$ 162 bilhões, valor inferior ao registrado nos anos de 2014 e 2013, segundo a Pesquisa Anual dos Serviços (PAS). O gerente do estudo, Luiz André Paixão, destacou que inovações tecnológicas como serviços de streaming e aplicativos de comunicação gratuita impactaram o setor. "São serviços pelos quais as empresas tiveram dificuldades de cobrar, como o whatsapp. Antes, as chamadas eram cobradas. A inflação de telecomunicações foi muito abaixo da economia como um todo", disse.

A segunda atividade que mais contribuiu com a receita total dos serviços foi o transporte rodoviário de cargas, que aumentou sua participação de 9,7% para 10,8%, de 2007 a 2015.

Sudeste com peso menor

Sede de mais da metade das empresas do setor (58%), a região Sudeste continua a ter o maior peso na receita bruta dos serviços, com 64% de tudo o que foi gerado no país. O percentual é menor do que o anotado em 2007, quando era de 67,1%, e acompanhou o comportamento dos principais indicadores, que mostraram um crescimento no Sul, Centro-Oeste e Nordeste.

Em 2015, o Sul concentrava 21,9% das empresas, 16,7% dos empregos e 15,1% da receita bruta do setor de serviços.Terceiro colocado, o Nordeste tem 11,1% das empresas, 15,2% dos empregos e 10,5% da receita, enquanto para o Centro-Oeste esses percentuais são 7,5%, 7,8% e 7,6%. A região Norte aumentou seu peso no setor de serviços nacional entre 2007 e 2015. O número de empresas se manteve em 1,5% do total, assim como o pessoal ocupado continuou em 2,9%. A receita bruta caiu de 2,9% do total para 2,8%.

Fonte: IBGE e Agência Brasil


Internet Móvel 3G 4G
Governo cria loja própria para evitar fraudes e unificar acesso aos apps

Iniciativa já conta com 40 aplicativos cadastrados na loja 'governo do Brasil', disponível na Play Store e Apple Store. Os mais baixados são os do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Digital.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Prazo para questionar serviço não contratado de telefonia é dez anos

A decisão é da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça que entendeu aplica-se a esses casos o disposto no artigo 205 do Código Civil. Seguindo o voto do relator, ministro Og Fernandes, a corte aplicou ao caso o entendimento que resultou na Súmula 412 para as tarifas de água e esgoto.

Juiz manda CVM investigar compra e venda de ações da Oi

O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, afirma na ordem encaminhada à Autarquia Federal que é 'preciso que se tentha conhecimento de toda e qualquer forma de capitação especulativa".

Procon-SP multa Sky em R$ 2,9 milhões por publicidade enganosa

De acordo com o órgão de defesa do consumidor, a operadora também efetuou cobranças de taxas de licenciamento do software, segurança de acesso e de locação de ponto adicional que são ações proíbidas pela Anatel.

Brasil terá um ganho de R$ 40 bilhões por uso de faixas milimétricas no 5G

Segundo projeções da GSMA, uso de faixas acima de 24 GHz será crescente até 2034 para manipulação remota, automação industrial e realidade virtual. Entidade recomenda, além dos 26 GHz, que o Brasil use 40 GHz e 66 a 71 GHz.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G