Home - Convergência Digital

Protótipo de modem 5G da Intel faz chamadas de voz em 28 GHz

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 16/11/2017

Depois de anunciar o desenvolvimento de um modem 5G, batizado de XMM 8060, ainda durante a CES, no início de 2017, a Intel deu novos detalhes sobre o projeto, já tendo um protótipo capaz inclusive de fazer chamadas de voz com a nova tecnologia, usando a faixa de 28 GHz. 

“Esse é o nosso primeiro produto ‘multi mode’, com suporte para bandas sub 6 GHz e ondas milimétricas que esperamos serão usadas por várias operadoras ao redor do mundo. O modem é desenhado para múltiplos equipamentos. Será usado em PCs, CPEs, gateways domésticos, telefones, carros e outros equipamentos de internet das coisas”, diz o vice presidente e chefe da área de produtos conectados da Intel, Chenwei Yan.

A Intel aposta forte no 5G, sendo uma das líderes no desenvolvimento da tecnologia, especialmente na busca por padrões globais. A menção aos múltiplos equipamentos que poderão funcionar com seu novo modem é defensiva, mas é certo que o 5G pode representar uma chance da gigante dos chips se tornar grande também no mercado de telefonia móvel, ainda dominado pela Qualcomm, que detém cerca de 50% desse nicho, contra algo próximo a 10% da Intel.  

Como explica a fabricante, esse novo chip baseband do modem trabalha em conjunto com um transceptor 5G que habilita tanto capacidades sub-6Ghz, quanto mmWave. E incorpora a o que o 3GPP chama de ‘5G NR’ (para new radio), com desempenhos de baixíssima latência. Segundo explicou Chenwei Yan, a Intel vez conduzindo testes com operadoras como AT&T, Verizon e a Korea Telecom. 

Segundo o também vice presidente da corporação e chefe da área de estratégia para 5G, Alexander Quach, a nova tecnologia é mais que simplesmente o passo seguinte após o 4G. Mas marca uma mudança mais significativa na própria forma de ‘computar’ dados – no que reside a confiança da Intel de que ser a campeã dos processadores fará diferença no universo 5G. 

“O 5G não é apenas conectividade de smartphones, mas de bilhões de máquinas rodando com capacidades de latência de um dígito de milissegundos. Com a evolução das redes, o datacenter, e a própria nuvem, estará ainda mais distribuído. A nuvem está se movendo mais para perto dos usuários para minimizar o tempo de viagem dos pacotes de dados, então muito processamento vai se dar nas bordas da rede. Estamos falando de carros autônomos, realidade virtual, análise de dados em tempo real”, afirma Quach. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/05/2019
Huawei: 'lista negra' dos EUA infringe direitos e levanta sérias questões legais

15/05/2019
Teles pedem medidas pró 5G e governo acena com Decreto para antenas

15/05/2019
Intel: O Brasil precisa decidir o que quer ser na transformação digital

15/05/2019
Apenas um em quatro executivos de TI no Brasil conhece ou planeja adotar computação em memória

14/05/2019
Huawei acena com acordos anti-espionagem para evitar banimentos

14/05/2019
Ecossistema do 5G já conta com 33 aparelhos em fabricação

13/05/2019
Consumidor brasileiro quer logo o 5G para ter estabilidade na banda larga

10/05/2019
Ericsson e Deutsche Telekom anunciam link sem fio de 100 Gbps em faixas milimétricas

08/05/2019
Inatel e RNP fecham aliança por 5G e IoT

07/05/2019
Com 5G, Internet das coisas entra no radar dos bancos no Brasil

Destaques
Destaques

Com 5G, Internet das coisas entra no radar dos bancos no Brasil

Muitas instituições financeiras estão com a área de inovação trabalhando para entender como usar a Internet das Coisas em seus serviços, diz o diretor de Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Febraban, Gustavo Fosse.

País ativa 2 milhões de chips 4G por mês

Primeiro trimestre do ano terminou com 136 milhões de acessos LTE ativos, ou praticamente 60% dos celulares em serviço.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site