Home - Convergência Digital

TIM e Claro vão vender meio de pagamento da Cielo

Convergência Digital* - 18/09/2018

TIM e Claro formaram uma parceria com a Cielo para a venda do Cielo LIO+, solução que reúne smartphone e maquininha de cartão. Além das funções tradicionais de um celular e de uma máquina Cielo, a solução conta com mais de 130 aplicativos para gestão do negócio disponíveis na Cielo Store. Trata-se da primeira solução da marca comercializada no modelo de venda, por 12 vezes de R$ 89,90 no site da companhia (www.cielo.com.br).

Desenvolvida com o objetivo de deixar mais simples e digital o dia a dia dos micro e pequenos empreendedores na gestão de seus negócios, a Cielo LIO+ oferece mobilidade e praticidade ao vendedor. Isso porque ela é 2 em 1: o mesmo equipamento opera como um smartphone, com todas as suas funções de voz e aplicativos, e uma maquininha de cartão que se conecta de maneira rápida e intuitiva ao celular com um simples snap (encaixe magnético que oferece uma conexão imediata entre o celular e o módulo de pagamento), diferente das soluções que exigem o pareamento via bluetooth, por exemplo.

“O perfil de quem passou a aceitar cartão como meio de pagamento mudou muito nos últimos anos. O Brasil é um mercado efervescente, com diferentes perfis de negócios e o potencial do mercado empreendedor é relevante para a Cielo. O lançamento da Cielo LIO+ é mais um exemplo da nossa crença nesse segmento”, afirma Danilo Caffaro, vice-presidente de Produtos, Negócios, Marketing e Inovação da Cielo.

A Cielo LIO+ chega ao mercado com um preço atrativo para o empreendedor. A economia pode ser de até 20% quando comparada à aquisição de um smartphone e de um terminal de pagamento com características similares, como 4G + Wi-Fi e capacidade de aceitar todas as bandeiras. Mesmo comercializado no modelo de vendas, o produto mantém diversos benefícios Cielo, entre eles, o Receba Rápido, Central de atendimento 24x7, QR CodeTM Pay (em breve), e a possibilidade de contratação de serviços exclusivos como Cielo Promo e Cielo Farol.

Um estudo encomendado pela Cielo, mostra que:

- 30% dos brasileiros que trabalham são empreendedores – isso significa mais de 26 milhões de pessoas no Brasil empreendendo. Em renda própria movimentada por esse público, estima-se um volume de 1 trilhão de reais movimentados por ano no país, parcela relevante da nossa economia.

- 71% dessas pessoas não têm um CNPJ. O mercado “empreendedor” não é formado apenas do microempreendedor individual.  3 em cada 4 pessoas que se consideram empreendedores no Brasil são pequenos e informais, desempenham atividades autônomas, vivem do próprio trabalho.

-  Apenas 35% desses profissionais têm lojas ou escritórios próprios. A grande maioria dos empreendedores, hoje, está sempre em movimento. 54% dos empreendedores acessam a internet – a grande maioria (87%) pelo celular. Por outro lado, ainda é relevante a parcela dos que não acessam a internet (46%), o que representa uma enorme oportunidade.

- Os empreendedores digitais, ou seja, aqueles que acessam a internet e fazem uso dela profissionalmente, têm uma renda vinda do trabalho principal 151% maior em relação aos empreendedores não digitais.

- Um outro recorte desse estudo revela as principais finalidades da internet para quem faz uso dela no negócio. Fazer contato com os clientes, divulgar produtos e serviços e falar com fornecedores são os mais utilizados. Por isso, o celular está sempre à mão.

“A LIO + permite que o empreendedor se mantenha conectado, receba suas vendas e faça a gestão profissional do seu negócio, tudo em um único lugar. Entre os muitos exemplos de uso, a solução se mostra ideal para vendedores porta a porta, por exemplo, que precisam de um smartphone para divulgar seus produtos nas redes sociais e se comunicar com os clientes, e, ao mesmo tempo, precisam da maquininha de cartão”, completa Caffaro.

Para TIM e Claro, o negócio é uma oportunidade para ampliar as ofertas para o mercado PME. “Somos parceiros no lançamento da Cielo, que traz ao mercado brasileiro mais um dispositivo disruptivo. A Claro acredita neste novo produto idealizado pela Cielo, principalmente, pela capacidade de simplificação na vida dos usuários, a partir da unificação de um smartphone com uma máquina de meio de pagamento", diz Leandro Bueno, Diretor de Canais e Vendas da Claro.

"Com a parceria, reafirmamos o compromisso da TIM como parceira de negócios dos pequenos e médios empreendedores. Agora os clientes corporativos da operadora podem contar também com este produto da Cielo”, acrescenta Fabiano Ferreira, Head de SMB & Residential Solutions da TIM Brasil.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/09/2020
Meio de pagamentos: BC barrou WhatsApp para preservar competição no longo prazo

21/08/2020
PagSeguro, da UOL, compra operação da alemã Wirecard no Brasil

14/08/2020
TOTVS parte para a briga com a Stone pelos negócios da Linx

13/08/2020
ABRANET alega risco de segurança e quer adiar adesão obrigatória ao PIX para agosto de 2021

12/08/2020
Banco Central: PIX não será uma 'TED vitaminada'

11/08/2020
Meio de pagamento: Stone compra Linx por R$ 6,4 bilhões

07/08/2020
Banco como serviço faz Stefanini comprar Logbank

03/08/2020
CCR Barcas e Visa fazem piloto de pagamento por aproximação (NFC) nas barcas do Rio

03/08/2020
Banco Central: testes não implicam autorização para transação real pelo WhatsApp

30/07/2020
Meio de pagamento: Mercado Livre e PayPal integram serviços no Brasil

Destaques
Destaques

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Covid-19 não é desculpa e Brasil perde dinheiro e status ao atrasar o 5G

O mundo não vai esperar o Brasil resolver seus problemas e o 5G está acontecendo, advertiu o consultor sênior da Omdia, Ari Lopes. Governo terá de decidir se busca investimentos de longo prazo ou de curto prazo. Omdia prevê um impacto de US$ 1,1 trilhão no Brasil de 2021 a 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site