INCLUSÃO DIGITAL

TV Digital: Anatel 'estica' desligamento no interior de São Paulo e no Rio

Luís Osvaldo Grossmann ... 27/11/2018 ... Convergência Digital

Sem atingir a margem mínima de 90% dos lares preparados, cidades do interior de São Paulo e do Rio de Janeiro tiveram o desligamento dos sinais analógicos de televisão adiado. A previsão era de que o ‘apagão’ se desse à meia-noite desta quarta-feira, 28/11, mas a decisão do grupo de implementação da TV Digital foi esticar esse prazo até 12 de dezembro.

A pesquisa feita pelo Ibope identificou que em 395 cidades do interior de São Paulo com desligamento marcado para esta quarta o total de domicílios aptos a ficarem somente com os sinais digitais de televisão ficou em 89% - a margem legal é 93%, mas como é considerada a margem de erro de três pontos percentuais, na prática o desligamento é autorizado com 90% dos lares prontos.

No estado do Rio de Janeiro, onde esta etapa previa o ‘apagão’ analógico em 59 municípios, a pesquisa do Ibope foi ainda mais baixa, tendo identificado apenas 87% dos domicílios prontos para a recepção de sinais exclusivamente digitais. Daí a decisão do Gired, que reúne governo, Anatel, operadoras móveis e emissoras de televisão, de também lá adiar o prazo até 12/12.

Já em 128 municípios do oeste do Paraná e em outros 10 do sul do Rio Grande do Sul, os números da pesquisa identificaram que 92% e 90% dos domicílios estão prontos para ficar sem os sinais analógicos. Por isso, em ambos os casos o cronograma foi mantido e o desligamento se dará como previsto à meia-noite deste 28/11.

De acordo com a Seja Digital, braço operacional da preparação para o desligamento dos sinais analógicos de TV, a faixa de 700 MHz já foi liberada para uso pela telefonia móvel em 4.263 cidades.


Provedores Internet superam teles e massificam banda larga fixa no País

Os PPPs encerraram 2019 com 9.881.911 de acessos, à frente da Claro com 9.578.629, da Vivo (7.024.007) e da Oi (5.255.766).

Saldo de R$ 1,2 bilhão vai para transmissores em cidades pequenas e banda larga na Amazônia

Divisão dos recursos já é considerada como questão pacificada entre  as operadoras móveis e as emissoras de TV. 

Mais da metade das mulheres no mundo está sem acesso à Internet

União Internacional de Telecomunicações adverte que o sexo feminino é o mais afetado pela desigualdade no acesso à banda larga, em especial, nos países em desenvolvimento.

Huawei: nação digital é o último estágio da transformação digital

Conceito ainda é muito novo, mas engloba o uso e a análise dos dados para retroalimentar produtos e processos, conta o diretor de Comunicação e Relações com o Governo da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G