TELECOM

Desconto do ICMS e dados móveis turbinam lucro recorde da Telefônica/Vivo

Luís Osvaldo Grossmann ... 20/02/2019 ... Convergência Digital

A Telefônica/Vivo divulgou nesta quarta-feira, 20/2, ter alcançado lucro recorde de R$ 8,9 bilhões. No resultado, pesou significativamente a decisão judicial que permitiu às empresas descontar o ICMS do valor a ser pago em PIS/Cofins. Mas a maior operadora do país também registrou forte crescimento nas receitas móveis, especialmente em dados.

“Queremos aproveitar oportunidades em serviços de alto valor. Chegamos a 55% dos acessos móveis com pós-pago e aumentamos a captura de clientes em 7%. O desempenho do FTTH nos surpreendeu. E se ainda perdemos receita na fixa, com quedas em voz e interconexão, é porque estamos transformando tudo em bundling e mantendo clientes”, afirmou o presidente da empresa, Christian Gebara, ao apresentar os resultados.

Ou seja, embora R$ 3,8 bilhões do resultado sejam de receitas não recorrentes, com destaque para o impacto já em 2018 da decisão judicial sobre ICMS no PIS/Cofins, o recado que a empresa procura passar é de que concentra bons resultados porque cresce o número de clientes usando serviços de alto valor, o que inclui a contínua migração para o 4G e, especialmente, para o que chama de 4,5G.

Com 31,2% do mercado móvel brasileiro, a Vivo tem 40% dos planos pós-pagos. E nessa linha de melhores receitas com serviços de alto valor, destaque para acordos com Globo, Netflix e Amazon em conteúdo audiovisual. O segmento é considerado estratégico. “Queremos ter um papel importante na arena dos vídeos OTTs”, afirmou Gebara.

A Receita Líquida Móvel apresentou aumento de 3,3% no ano, puxada pela expansão de 10,6% da Receita de Dados e Serviços Digitais, que já representa 78,9% de todo o faturamento com serviços móveis. Outro destaque é a maior receita de aparelhos, que cresceu 56,5% no ano, após expandir 70% no quarto trimestre, parte da “estratégia de ganhar participação em um mercado relevante e em expansão, atraindo consumidores de alto valor”. E concentra 31,3% dos aprelhos 4G no país.

A Vivo encerrou 2018 com 73,2 milhões de acessos móveis ativos. No mercado de Machine-to-Machine (M2M) a base de acessos segue em forte expansão e atingiu 8,2 milhões de clientes em dezembro de 2018, representando um crescimento de 29,9% quando comparado ao ano anterior. A Vivo segue como líder neste negócio, com 41,5% de market share em dezembro de 2018.

A Receita Líquida Fixa registrou queda de 3,8% no ano passado, influenciada pela queda das receitas de voz e pela redução da tarifa de interconexão. Segundo a Telefônica/Vivo, parte desta redução na receita foi compensada pela evolução na banda larga, que fechou 2018 com crescimento de 13,7%, influenciado pelas receitas em Ultra Banda Larga, que registrou evolução anual de 26,4%. As receitas exclusivamente de fibra cresceram 44% no último trimestre de 2018 em relação ao igual trimestre do ano anterior. O volume de acessos cresceu 46,8% no período, com 152 mil novas adições líquidas.


Internet Móvel 3G 4G
Testes de 5G indicam que será preciso mitigar 6 milhões de parabólicas

Estudos no Brasil mostram que o uso da faixa de 3,5 GHz para a nova geração tecnológica vai exigir filtros pelo menos nas 30% de antenas residenciais instaladas em grandes centros.

Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Reforma tributária: integrantes do PSDB discordam sobre o teor

Ao participarem  do Painel Telebrasil 2019, em Brasília, o deputado Vitor Lippi (PSDB/SP) e o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan (PSDB/RS), discordaram sobre o teor das reformas em discussão no Congresso.

TIM quer infraestrutura única para cidades com menos de 30 mil habitantes

Para o CTIO da operadora, Leonardo Capdeville, não faz sentido infraestruturas diferentes em localidades onde a receita é mais baixa. CEO da TIM, Pietro Labriola, fala em IoT como fonte nova de receita.

Anatel mantém pente fino na recuperação judicial da Oi

Agência vai manter o grupo de trabalho criado para acompanhar a operadora. Também quer receber dados financeiros, fluxo de caixa atual, receitas e custos e financiamentos, além de eventuais alienações. Prazo dado à Oi para passar as informações é de 60 dias.

Uma em cada cinco conexões à internet fixa acontece por fibra óptica

Em 12 meses, proporção dos acessos registrados pela Anatel que usam a tecnologia passou de 12% para 20% do total. Cabo detém outros 30%. O Brasil contabiliza 6,33 milhões de acessos em fibra óptica. ISPs mostram força e já representam 21% do market share.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G