Home - Convergência Digital

Anatel agenda leilão do 5G para março de 2020

Ana Paula Lobo* - 27/02/2019

As frequências 5G - em 3,5GHz, 2,3GHz e uma sobra de 10 Mhz + 10 Mhz no 700 Mhz - já têm data para serem vendidas no Brasil: março de 2020, segundo informou o presidente da Anatel,Leonardo Morais, nesta quarta-feira, 27/02, durante o Mobile World Congress, que acontece em Barcelona e que reúne mais de 100 mil pessoas.

"Já informo a data para dar previsibilidade ao mercado. A consulta pública sai no 2º semestre para que o ecossistema possa ajustar todas as suas questões", reforçou Morais. A Anatel defende que o leilão 5G se preocupe mais com a cobertura e com a qualidade de serviço e menos com a questão arrecadatória.

Mas isso não significa que as operadoras não terão metas e/ou exigências. Segundo o presidente da Anatel, a ideia é que ao comprarem faixas mais baixas - como o 100 Mhz de 2,3GHz e mesmo no 3,5GHz que teria, em tese 50 Mhz para cada uma das operadoras em atuação no Brasil, tenham que cumprir metas de capacidade e de entrega de serviços.

"Sabemos que com a divisão que se quer fazer, cada operadora poderá ficar com de 50 Mhz a 80 Mhz, mas temos que lembrar que não é muito difereente do que está sendo ofertado às operadoras em países como Estados Unidos e China", reforçou. O presidente da Anatel também adiantou que há uma expectativa de destinar mais de 200 Mhz para banda larga móvel a partir do refarming da faixa de 3,4GHz.

As frequências milimétricas- consideradas milionárias e que devem gerar, segundo a GSMA, pelo menos US$ 20 bilhões, não estão no radar ainda. O Brasil tenderia pela faixa de 26 GHz, mas os estudos da área técnica estão acontecendo, mas não para o curto prazo. Sobre a faixa de 450 Mhz - que está com as operadoras por conta do leilão do 2,5GHz - Morais diz que o Conselho Diretor precisa tomar uma decisão rápida. "Se as operadoras vão ter ou não de devolver as faixas para que definamos logo uma estratégia". O tema está no conselho, mas recebe sempre um pedido de vista.

*Ana Paula Lobo viajou a Barcelona a convite da Huawei do Brasil

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/08/2020
Venda da Oi Móvel não impede Oi no leilão 5G

14/08/2020
Justiça dos EUA dá vitória à FCC para implantação ágil de small cells para 5G

14/08/2020
Amdocs compra Openet por negócios 5G

13/08/2020
EUA banem empresas que usam produtos da Huawei das compras governamentais

11/08/2020
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

11/08/2020
TV Digital: Sobra de R$ 1,4 bilhão fica para Minicom construir rede na Amazônia

11/08/2020
Anatel prepara dois editais do 5G à espera de filtros para antenas parabólicas

10/08/2020
EUA vão vender 100 MHz para impulsionar 5G

10/08/2020
Oracle: É preciso acelerar o Marco Legal das startups

10/08/2020
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site