INTERNET

Candidata presidencial nos EUA quer tirar poder da Amazon, Google e Facebook

Convergência Digital* ... 08/03/2019 ... Convergência Digital

A senadora americana pelo partido Democrata, Elizabeth Warren, em campanha para se tornar a adversaria de Donald Trump nas eleições presidenciais dos EUA em 2020, apresentou nesta sexta, 8/3, uma proposta para quebrar as monopolistas Amazon, Google e Facebook, tornando-as ‘utilities’ e obrigando que sejam desfeitas fusões e aquisições.

“As grandes empresas de tecnologia de hoje têm muito poder – poder demais sobre nossa economia, sociedade e democracia. Elas arrasaram a competição, usaram nossas informações privadas para lucro, e manipularam o campo de jogo contra todos. E no processo, feriram pequenos negócios e prejudicaram a inovação”, dispara a senadora em um blog intitulado “É hora de quebrar Amazon, Google e Facebook”.

A senadora/candidata defende uma nova legislação que transforme em “platform utilities” as empresas com receita global anual superior a US$ 25 bilhões (quase R$ 100 bi) e que ofereçam ao público online mercado, trocas ou plataforma para conexão com terceiros.

Essas empresas seriam, a partir de então, proibidas de deter ao mesmo tempo a plataforma ‘pública’ e participantes da mesma plataforma. Também passarão a ser proibidas de transferir ou compartilhar dados com terceiros. Regras que obrigariam a reversão de fusões e aquisições.

Pela proposta, plataformas como a Amazon.com, ou seja, o ‘marketplace’ da empresa, o sistema de anúncios no modelo ad Exchange, do Google, assim como o próprio buscador, seriam ‘utilities’ com a legislação defendida pela senadora. E todos eles precisariam ser separados.

Ainda segundo ela, com a legislação antitruste já existente também seria possível reverter fusões, como a compra do Whatsapp e do Instagram pelo Facebook, do Waze, Nest e DoubleClick pelo Google, e das redes de supermercados e calçados Whole Foods e Zappos pela Amazon.

“Desfazer essas fusões vão promover competição saudável no mercado, que vai colocar pressão nas grandes empresas de tecnologia para serem mais responsivas às preocupações dos usuários, inclusive sobre privacidade”, defende Elizabeth Warren.


Eduardo Neger é o novo presidente da Abranet

Ele assume para o biênio 2019/2021 e a posse da nova diretoria está marcada para o começo de abril. Eduardo Parajo, que estava à frente da entidade, ficou com a vice-presidência.

Abrafix vai ao STF contra Lei do Rio de Janeiro sobre interrupção de telefone e internet

A Associação Brasileira de Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado (Abrafix) ajuizou ação contra a Lei 8.099/2018, que obriga as concessionárias de serviços públicos essenciais a informar em tempo real a interrupção de seus serviços. Entidade ressalta que a competência para legislar sobre telecom é da União.

STJ decide que é ilegal cobrar taxa de conveniência para ingressos online

Julgamento da 3ª turma do Superior Tribunal de Justiça tem validade em todo o território nacional.

PayPal quer ter voz de comando no Mercado Livre

Empresa norte-americana quer comprar US$ 750 milhões em ações ordinárias do empresa de comércio eletrônico, que quer receber um aporte de US$ 1 bilhão para 'expandir a plataforma de comércio eletrônico'.

Candidata presidencial nos EUA quer tirar poder da Amazon, Google e Facebook

Senadora do partido Democrata por Massachusetts, e em campanha para enfrentar Donald Trump no ano que vem, Elizabeth Warren defende transformar as grandes plataformas da internet em “utilities” e  desfazer fusões e compras.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G