GOVERNO » Legislação

Autoridade de dados fica para trás em prioridade política

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/03/2019 ... Convergência Digital

Apesar da forte mobilização política e social ao longo de 2018 pela criação de uma autoridade nacional de proteção de dados, a Medida Provisória 869/18, que estabelece esse novo órgão ainda não despertou os parlamentares para o tema na nova legislatura.

Começo de novo governo e pautas de grande relevância, como a reforma da Previdência e o pacote com medidas de combate ao crime, para não mencionar a tragédia de Brumadinho-MG e a própria reorganização do Congresso com novas lideranças e comissões estão consumindo as energias políticas.

O sinal mais evidente no caso da autoridade de dados é que a MP 869/18 vai caducar em três semanas e sequer a comissão mista para analisa-la foi criada. Reflexo direto da nova pauta e desse tema ter sido deixado em segundo plano. No novo Congresso, são poucos os que conhecem o tema.

Deve-se reconhecer, no entanto, que houve interesse na apresentação de emendas à MP. Há 176 delas até agora. Boa parte, porém, são propostas repetidas, com intuito de recuperar o texto aprovado pela Câmara e pelo Senado, modificado por sanções do então presidente Michel Temer.

O campeão de emendas é justamente o relator do projeto na Câmara, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). Em 18 emendas, ele propõe restituir os textos vetados. E especialmente retomar a criação da autoridade nacional com órgão independente, ligado ao Ministério da Justiça.

Da forma como a MP está, a autoridade nacional de dados ficou diretamente vinculada à Presidência da República, com mencionada “autonomia técnica”, mas sem a independência prevista inicialmente para um órgão que acabará também analisando o tratamento de dados feito pelo próprio governo.


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Pontes: Corte de 42% no orçamento deixa MCTIC 'com a corda no pescoço’

“Ao longo dos anos o ministério veio perdendo prestigio e o orçamento veio caindo. Precisamos de muito apoio para melhorar o orçamento para o ano que vem, porque  o deste ano já está feito”, afirmou o ministro Marcos Pontes.

Receita Federal decide cobrar IPI das impressoras 3D

Para o Fisco, a atividade de impressão em 3D caracteriza-se como uma operação de industrialização na modalidade de transformação.

"Espero que dinheiro da base de Alcântara não vire outro FUST", diz Marcos Pontes

Segundo explicou no Senado Federal, o acordo é uma autorização dos Estados Unidos para lançamentos de foguetes na base brasileira. Mas não há ainda definição de quem vai ficar com os recursos da operação comercial da base.

Félix Mendonça Junior (PDT-BA) é o novo presidente da CCT da Câmara

Parlamentar que dar atenção especial  para a discussão da chegada do 5G no Brasil e também nas novas tecnologias, entre elas, o reconhecimento facial.

Ministério da Economia vai concentrar pagamentos ao Serpro por base do CPF

Órgãos públicos têm 12 meses para estarem todos ligados à plataforma de interoperabilidade dos dados federais, ConectaGov. Contratos com Serpro serão firmados e assumidos pela Secretaria de Governo Digital, revela ao Convergência Digital, o secretário Luis Felipe Salin Monteiro.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G