Home - Convergência Digital

Citrix tem cloud como pilar para criar o futuro do trabalho

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 08/04/2019

A Citrix tem a nuvem como pilar para criar um ambiente de trabalho inteligente e com poder de escolha do usuário, dentro da responsabilidade definida pela empresa, conta o diretor geral da Citrix no Brasil, Luis Banhara. Entre as funcionalidades ofertadas estão o desktop como serviço, que permite transformar o tablet, o notebook e o smarpthone em uma estação de trabalho, com o controle do acesso às informações.

"O nosso intuito é permitir que a aplicação seja acessada das mais variadas maneiras. Atuamos como multicloud para que o usuário não tenha de fazer a opção entre a experiência - que é ter acesso á informação onde estiver - e a segurança. Nós trabalhamos com as nuvens públicas e privadas e gerarmos o ambiente de trabalho inteligente, com as regras criadas por cada empresa", salienta Banhara.

Na prática, a Citrix é uma companhia com 30 anos  em TI que se reinventou e usa a transformação digital para se colocar à frente do mercado. Segundo Banhara, 100% das aplicações da Citrix foram portadas para a nuvem e o resultado foi contabilizado. "No ano passado, 85% das novas vendas foram por cloud. O Brasil - na América latina o Brasil é o líder na adoção de cloud com 57% frente aos outros países. Isso significa que a nuvem está mais do que incorporada ao modelo de trabalho", conta Banhara.

O executivo diz que as empresas brasileiras estão em níveis de maturidade distintos com relação à transformação digital e a Citrix quer ser a ponte entre o legado e o novo que está surgindo, de forma transparente e segura, sem a Citrix ser uma empresa de segurança.

"O que queremos e estamos fazendo é permitir que as empresas usem qualquer dispositivo, não precisa ser um de ponta, e o transforme em uma ferramenta de trabalho. O processamento da aplicação não está nele. A aplicação não está nele. Mas o usuário pode trabalhar. Nós estamos dando ao usuário a possibilidade de trabalhar de qualquer rede e de qualquer lugar", completa.

No mercado nacional, a empresa de alimentos BRF adotou a solução Citrix Cloud para suportar sua migração para a nuvem - atualmente, 70% do ambiente de TI da companhia está em cloud. Com 50 plantas produtivas - 30 delas no Brasil - e operações em mais de 140 países, a plataforma foi escolhida por oferecer a mesma experiência de utilização a todos os usuários, com agilidade na troca de equipamentos e segurança dos dados.

O coordenador de TI da BRF, Andre Mainardes, conta que o acesso às aplicações e dados é oferecido com rapidez e segurança aos funcionários, sem a necessidade presencial da equipe de suporte. "São 12 mil licenças disponíveis, acessíveis em qualquer lugar do mundo. A experiência do usuário é única em qualquer dispositivo e local, contribuindo para a produtividade", completou.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

25/06/2019
CNJ mantém suspenso o contrato de R$ 1,34 bilhões da Microsoft com o TJSP

19/06/2019
Embraer cria sistema de big data e analytics com AWS e Claranet

18/06/2019
"Somos obcecados pelo cliente", diz Cleber Morais, da AWS Brasil

13/06/2019
Senai faz acordo com AWS para ensinar tecnologia a 2,5 milhões de alunos

12/06/2019
AWS: Brasil dá passos importantes para ser cloud first

12/06/2019
Governos precisam de CIOs para liderar a incorporação das inovações

06/06/2019
Google compra rival do Tableau e do Power BI, da Microsoft, por US$ 2,6 bilhões

06/06/2019
Grupo SADA faz transformação digital com serviços compartilhados e nuvem da Salesforce

05/06/2019
Microsoft e Oracle se unem contra AWS e Google Cloud por nuvem governamental

03/06/2019
Containerização vira prioridade na oferta de IaaS no mercado nacional

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

Falta de mão de obra qualificada espanta investidores no Brasil

Mais de 50% dos jovens brasileiros podem ficar fora do mercado de trabalho por falta de qualificação e de habilidades digitais. A advertência foi feita por especialistas que debateram sobre educação e capacitação digital no Painel Telebrasil 2019.

Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

Entidade das empresas de TI se posiciona contrária ao PLS 317/17. que passa a exigir diploma de profissões como Analista de Sistemas, desenvolvedor, engenheiro de sistemas, analistas de redes, administrador de banco de ados, suporte e profissões correlatas.

Mais de meio milhão de brasileiros trabalham com TICs

Raio-X do mercado de trabalho nos últimos 10 anos, feito pela Softex, mostra que o salário médio de R$ 6 mil.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site