TELECOM

Testes para mitigar interferências do 5G na faixa de 3,5GHz entram na reta final

Por Carmen Lucia Nery* ... 26/04/2019 ... Convergência Digital

O teste conduzido pela Anatel para avaliar a convivência do 5G com o serviço móvel na banda C entrou na reta final, contou o especialista em regulação da Anatel, Alex Pires de Azevedo, ao participar do 5G&LTE Forum Latin America, realizado no Rio de Janeiro. De acordo com o especialista da agência reguladora, estão sendo testados dois tipos de equipamentos receptores de sinal de TV os profissionais (LNB), que são licenciados, e os equipamentos de consumo que apenas recebem sinal de TV de antenas parabólicas e precisariam de um filtro em banca C (LNBF).

“A maior parte desses dispositivos LNBF não tem esse filtro e não há como inserir filtros neles, seria necessário construir outros equipamentos. Já há três equipamentos LNBF com promessa de evolução. Os sistemas multipontos já estão claro que não poderão ser usados”, diz Azevedo. Os testes coordenados pela Anatel contam com a participação dos segmentos móvel e de satélite e a indústria.

Azevedo ressaltou ainda que os resultados precisam ser repetitíveis e reproduzíveis e em qualquer lugar do mundo tem de ser o mesmo. Na fase 2, os sistemas já caracterizados foram levados a campo. Os testes foram realizados a uma distância de 70 metros entre as estações rádio base 4G e 5G e as estações de satélite. A Anatel, agora,aguarda o relatório final do resultado dessa fase 2.

“Os resultados vão definir os requisitos para avaliação de conformidade e certificação e de filtro. Outro objetivo é estabelecer limites de potência no final da faixa de 5G que teriam de ter small cells, além de outras estratégias de mitigação como escalonamento do roll out do 5G. E servirão também para gerar subsídios para o edital de 5G”, concluiu Azevedo.

O Brasil já definiu para março de 2020 a data do leilão das frequências de 5G. Serão ofertadas sobras de 700 MHz (10 mais 10 Mhz), as faixas de 2,3/2,4 GHz; 3,3 a 3,6 GHz; e a onda milimétrica de 26 GHz. Os teste para avaliar a convivência do serviço móvel na banca C com o satélite, estão na fase final. No momento foram testados um equipamento 5G da Huawei e uma solução massivo Mimo em 4.5G da Ericsson no laboratório de rede da Claro no Rio de Janeiro. A Nokia não participa do teste porque já havia realizado um piloto com a TIM.


Internet Móvel 3G 4G
2021 será o ano do salto do 5G

E em apenas dois anos, eles vão representar mais da metade - 51% - das vendas de smartpohones, aponta o Gartner.  No Brasil, ao Estadão, o conselheiro Vicente Aquino, sem dar detalhes, diz que o Governo vai arrecadar R$ 20 bilhões com a venda das licenças, previstas para março de 2020.

Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Começa a valer cadastro que bloqueia telemarketing das teles

A partir deste 16/7, será possível inscrever números no cadastro ‘Não Me Perturbe’. Promessa da Anatel é que em 30 dias os inscritos não receberão mais chamadas promocionais das operadoras de telecom.

Imposto zero para IoT está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara

Deputado Federal, Paulo Ganime (Novo/RJ), diz que o projeto de Lei 7656/2017, corrige uma distorção - a cobrança de FISTEL para os dispositivos IoT.

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G