TELECOM

Uma em cada cinco conexões à internet fixa acontece por fibra óptica

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/04/2019 ... Convergência Digital

No que vem sendo uma trajetória constante, os acessos fixos à internet voltaram a crescer em março (+21,4 mil), acumulando em 2019 um aumento líquido de 223 mil conexões (+5,5%) e totalizando 31,43 milhões de conexões ativas no fim do primeiro trimestre deste ano.

Além do crescimento contínuo, o desempenho da oferta de banda larga fixa se dá predominantemente pela substituição dos acessos por conexões em fibra óptica, especialmente, mas não somente, sobre a rede de cobre (xDSL). Já são 6,33 milhões de acessos em fibra, ou 20,1% do total.

A modernização dos acessos se mostra nas 660 mil novas conexões entre janeiro e março deste ano, o triplo do crescimento líquido de 223 mil no período. Nos últimos 12 meses, foram 2,7 milhões de novos acessos em fibra, para um crescimento líquido de 1,7 milhão desde março de 2018.

Daí a proporção da fibra ter passado de 12% para os atuais 20%. Enquanto isso, o xDSL recuou de 43%, mas ainda representa 37% de todos os acessos em serviço no Brasil. As conexões por cabo coaxial são a segunda tecnologia mais usada, com 30%. Depois a fibra, mas que cresce enquanto o xDSL cai e o cabo estabilizou.

Pelo visor dos grupos, a concentração continua a tônica da oferta do serviço no país. Claro/Net, Telefônica e Oi detém 72% do mercado. O crescimento, no entanto, é absolutamente concentrado nas empresas com menos e 50 mil assinantes. Em 12 meses, esse grupo de empresas cresceu 32% e detém 21% dos acessos fixos à internet.


Internet Móvel 3G 4G
Coronavírus SUS vai rastrear contatos de infectados com covid-19

Tecnologia só será ativada se o usuário habilitar a função 'notificação de exposição' nas configurações do aplicativo. O sistema não identifica o doente, apenas avisa da proximidade de alguém que, voluntariamente, informou estar com diagnóstico positivo para a doença nos últimos 14 dias.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Anatel define se faixa de 6GHz será 100% não licenciada ou terá 500 MHz para as teles

"A área técnica recomendou o uso para não-licenciado", contou o superintendente da Anatel, Vinicius Caram, ao participar do eForum Wi-Fi 6, realizado pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G