INTERNET

CryptoRave 2019 debate privacidade de dados e segurança na Internet

Da redação ... 03/05/2019 ... Convergência Digital

Começa nesta sexta-feira, 03/05, em São Paulo a Cryptorave 2019 – evento aberto e gratuito – sobre privacidade e segurança de dados na internet, que terá 36 horas de programação ininterrupta. Realizado com financiamento coletivo online que chegou a R$ 97,4 mil, a programação continua até a madrugada de domingo (5) com uma festa de encerramento no mesmo local, a Biblioteca Mário de Andrade, no centro da cidade.

Palestras e oficinais vão abordar temas para diversos públicos. “A programação traz, desde palestras superbásicas, como "porque ter um gerenciador de senhas" ou "como usar uma ferramenta de criptografia no seu e-mail", até palestras avançadas que vão discutir desde a criptografia quântica até as implicações sociais”, disse Marina Pita, que faz parte do coletivo que organiza o evento.

De acordo com Marina, a segurança de dados é o tema de interesse geral, está presente nas relações virtuais, como na troca de fotos íntimas e nas tarefas cotidianas; como no uso do banco e das compras pela internet. “Hoje, em dia as relações amorosas virtuais também são muito comuns. Então, são dados sensíveis da pessoa. Outros assuntos abordados são os dados bancários, que cada vez mais passam pela internet”, ressaltou.
Legislação e vigilância

Um dos temas com força na programação deste ano é a vigilância urbana e o reconhecimento facial, usado por empresas e por diferentes esferas de governo. “É o Poder Público colocando câmeras de vigilância com reconhecimento facial. Cada vez vemos isso em mais cidade. Neste ano a gente tivemos a primeira prisão por reconhecimento facial em Salvador, durante o Carnaval. E a gente também tem empresas privadas fazendo isso em suas lojas”, disse Marina.

As mudanças na legislação sobre segurança virtual também serão debatidas em painéis: a Lei Geral de Proteção de Dados, aprovada pelo Congresso no ano passado, e a Medida Provisória 869/18, que criou a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD).

A lei trata de atividades de plataformas como o Facebook e o Google, além de outras empresas, que coletam dados de seus usuários. É o caso também de outras companhias que atuam fora do mundo virtual, como as farmácias, que vinculam informações da compra aos Cadastros de Pessoas Físicas (CPF) dos clientes, enquanto cabe à ANPD a fiscalização da aplicação das novas normas.

Discussão e festa

Pelo menos duas mil pessoas se inscreveram para participar Cryptorave 2019. No entanto, é possível aproveitar a programação mesmo sem o registro prévio. As cryptofestas são, como destaca Marina, um movimento global e descentralizado.

A ideia de uma programação que vai madrugada adentro busca, segundo a organizadora, unir diversão e formação em um único momento. “É uma ideia muito jovem disso de virar a noite fazendo uma coisa juntos. E quebrar essa barreira entre o momento de formação, discussão, debate e o momento de diversão”, afirmou.
A programação completa pode ser vista na página do evento.


Google reage à multa de US$ 2,6 bi e acusa Europa de travar a Inovação

A Comissão Europeia já aplicou multas de 8,25 bilhões de euros à empresa norte-americana, acusada na maior parte de adotar práticas anticoncorrenciais.

WhatsApp suspende 5 mil contas/mês no Brasil

"As nossas ações com uso de tecnologias, como Inteligência Artificial, não significam que mudamos a estratégia. A criptografia é uma ferramenta essencial para garantir a privacidade do cidadão", sustentou o diretor de Políticas Públicas para Aplicativos de Mensagens na América Latina, Pablo Bello. O executivo participou de debate sobre o dia mundial da Internet Segura.

Requisição de dados no exterior precisa de 'ajuste fino',diz ministro do STF

Para Moro, tribunais não devem abrir mão da jurisdição sobre dados no exterior

Na audiência do STF sobre o acesso a informações de brasileiros em datacenters fora do país, ministro da Justiça alegou que país não deve abrir mão da soberania sobre crimes praticados no Brasil. 

TJSP: iFood é responsável por furto cometido em entrega

“Vínculo autônomo não passa de nome para relações contratuais intensamente desiguais: uma economicamente robusta empresa perante desempregados ou mal remunerados de um dos países mais desiguais do mundo”, diz a decisão.

Revista Abranet 29 . dez/nov 2019 - jan 2020
Veja a Revista Abranet nº 29 Abranet teve uma atuação intensa em 2019, encaminhando contribuições públicas para consolidar uma internet produtiva, livre e inovadora. Futurenet: entidade discute tendências de mercado e tecnologia. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G