TELECOM

Consumidor brasileiro quer logo o 5G para ter estabilidade na banda larga

Ana Paula Lobo ... 13/05/2019 ... Convergência Digital

Estudo global feito pela Ericsson mostra que, no Brasil, 50% dos entrevistados não estão satisfeitos com a experiência no 4G, especialmente nos grandes centros onde há reclamação de redes congestionadas. No mundo, esse percentual fica em 40%. "Fica claro que o 5G não será só para empresas ou para indústrias, como se tinha o mito até então", afirma, em entrevista ao Convergência Digital, o analista do Ericsson ConsumerLab, André Gualda.

Outro dado contabilizado pelo estudo, conta Gualda, é que o consumidor brasileiro quer, sim, ter o 5G o quanto antes, até porque a oferta de banda larga fixa não é a desejada. O levantamento apura que 30% dos respondentes disseram ter apenas um provedor de banda larga fixa na região onde moram. Apenas 1/4 dos entrevistados respondeu que tinham opções para contratar banda larga. "É fato que o Brasil avançou com a fibra óptica, mas precisa avançar muito mais. E o consumidor quer opções para escolher serviço e preço", observa Gualda.

Sobre as oportunidades, o especialista da Ericsson diz acreditar que as operadoras devem começar com o 5G como hotspots nas grandes cidades exatamente para melhorar a oferta da banda larga móvel dando a tão desejada velocidade e estabilidade desejada. "Muitos clientes reclamam que a banda larga não tem uma linearidade de serviços, que ela oscila muito. Com o 5G isso muda e os usuários estão dispostos a pagar até R$ 20 reais a mais para ter esse serviço melhor", assinala Gualda.

O levantamento da Ericsson apura que a metade dos chamados early adopters, aqueles que vão comprar os smartphones caros e contratarem os serviços de dados 5G tão logo eles sejam lançados, pagariam até 32% a mais pelo serviço se tivessem o 5G disponível. O relatório também aponta que um em cada cinco usuários de smartphones pode chegar a consumir mais de 200 GB por mês em um dispositivo 5G até 2025.

André Gualda ressalta que o fato de o Brasil entrar pelo menos dois anos depois no negócio do 5G dará condições para as operadoras entenderem melhor as estratégias que estão sendo lançadas nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Na percepção do analista da Ericsson, o Brasil, como tendência, deverá seguir o modelo europeu e asiático, com o 5G funcionando como hotspot nos grandes centros e depois expandindo para as médias cidades.  O Ericsson ConsumerLab ouviu 35.000 usuários de smartphones com idades entre 15 e 69 anos, em 22 países diferentes, sendo 1500 usuários no Brasil.


Internet Móvel 3G 4G
Qualcomm é multada em mais de R$ 1 bilhão por prática antitruste na Europa

“O comportamento estratégico da Qualcomm impediu a competição e a inovação no mercado”, afirmou a comissária de concorrência da União Europeia, Margrethe Vestager, ao justificar a aplicação da multa. A Qualcomm vai recorrer da decisão.

Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.

Com Smart, Algar Telecom fica com 1.100 Km de rede própria em Pernambuco

Compra da Smart Telecomunicações foi concluída e empresa tem previsão de investir R4 78 milhões na região Nordeste nos próximos cinco anos.

Entidades rebatem Anatel e lançam carta contra o PLC 79/16, o projeto que muda telecom

Em contraponto à agência reguladora, entidades de defesa de consumidores e de direito à comunicação criticam o PLC 79/16, alegam que a proposta favorece a concentração e reduz o poder da União de exigir investimentos em banda larga. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G