TELECOM

SindiTelebrasil: Relação institucional de Telecom segue curso normal

Luis Osvaldo Grossmann ... 27/05/2019 ... Convergência Digital

Depois de nove anos como a face pública do setor de telecomunicações, Eduardo Levy anunciou à equipe do SindiTelebrasil que acertou sua saída do cargo. Segundo o presidente do sindicato nacional das teles, Luiz Alexandre Garcia, trata-se de uma transição natural e negociada de forma a manter a perenidade da atuação da entidade.

“Após nove anos, é uma transição totalmente normal dentro da gestão executiva. E ao menos num primeiro momento na prática nada muda, Levy vai continuar à frente até que encontremos um nome para substituí-lo. Nossa relação institucional com parlamentares, com o governo e com a Anatel segue o curso normal”, afirmou o executivo, que é presidente do conselho de administração da Algar Telecom e está, desde 2015, agora em segundo mandato, no comando da Telebrasil, da Febratel e do próprio SindiTelebrasil.

Eduardo Levy comunicou na sexta-feira, 24/05, por meio de mensagem, a sua saída da presidência-executiva do SindiTelebrasil. No texto, ele avisou aos colegas que permaneceria exercendo as atividades até a escolha da nova liderança. Aproveitou também para agradecer a confiança ao longo de todos esses anos.  A noite, a notícia da saída foi veiculada pelo portal Teletime.

Na entrevista ao Convergência Digital, Garcia garantiu que a sucessão não deve provocar alterações estruturais de imediato.  Informou inda que o orçamento da entidade para este ano foi aprovado e será mantido. Assim como seguem os planos para continuar com o Painel Telebrasil, em 2020.

 “O setor de telecomunicações tem uma agenda extensa e o Painel Telebrasil se transformou no principal encontro do setor. A ideia não é só continuar como fortalecer esse espaço de discussão com Executivo, Legislativo, regulador e a indústria”, afirmou.

Sem indicar eventuais alterações estruturais no sindicato, que costuma funcionar com o uma voz política unificada , o executivo diz que a ideia é aumentar a sinergia entre as principais entidades – Telebrasil, Febratel (Federação Brasileira de Telecomunicações) e ConTIC(Confederação Nacional da Tecnologia da Informação e Comunicação) – naquilo que o setor se acostumou a chamar de ‘monobloco’. “Qualquer ajuste de estrutura é para ter aumento de eficiência”, insistiu Luiz Alexandre Garcia.



Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Dataprev contrata Claro por R$ 236 mil para ter fibra ótica no Rio de Janeiro

Contrato, publicado no Diário Oficial da União, prevê a interligação dos prédios do data center da estatal de TI no Rio de Janeiro à filial na mesma cidade, no bairro de Botafogo.

Autor da nova Lei das teles lidera entidade para brigar por banda larga

Ex-deputado Daniel Vilela vai presidir a Aliança Conecta Brasil F4, que nasce com apoio da Huawei, FiberX e da consultoria Teleco, mas quer novos associados. “Não existe economia digital sem infraestrutura”, afirma.

Consumidores: Banda larga é o serviço com menor satisfação, celular o melhor

Para a Anatel, como o padrão de consumo exige estar sempre online, percepção de qualidade é especialmente rigorosa com a conexão à internet.

Decreto da nova Lei de Telecom depende de acerto sobre renovação de frequências

“Entendemos que é melhor que a Lei também seja aplicada para os contratos vigentes e estamos tentando construir uma posição única de governo”, explica o secretário executivo do MCTIC, Julio Semeghini. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G