NEGÓCIOS

Google Brasil endossa que Huawei não respeita política de privacidade

Roberta Prescott e Luís Osvaldo Grossmann ... 06/06/2019 ... Convergência Digital

A Google parece ir além de “respeitar e seguir” a ordem do governo americano de banir Huawei. Segundo sustentou  o presidente da Google no Brasil, Fábio Coelho, ao ser questionado sobre a adesão da empresa à decisão de Donald Trump, a fabricante chinesa foi punida por violar privacidade. 

“Logicamente, quando você entende que um fornecedor de infraestrutura, de rede ou de aparelho não respeita a política de privacidade, isso tem que ser atacado”, disparou Coelho, ao responder questionamento sobre o tema durante a terceira edição do evento anual Google for Brasil, realizado em São Paulo, nesta quinta-feira 6/6. 

“Mas a questão é como fazer essa transição, porque se atacar e remover imediatamente qualquer dispositivo da rede, qualquer aplicativo deles, estamos punindo o usuário daquele tipo de device. Talvez por isso a posição do Google tenha evoluído, num primeiro momento uma suspensão, para os 90 dias de prazo para que possa fazer essa transição”, completou o executivo. 

O diretor de comunicações e relações institucionais da empresa no Brasil, Rafael Corrêa, procurou justificar a adesão ao bloqueio à transferência de tecnologias para a Huawei por se tratar de um caminho natural de uma empresa sediada nos Estados Unidos. 

“A Huawei sempre foi um grande parceiro do Google, é um dos maiores fabricantes de celulares do mundo, e essa é uma posição unilateral do governo americano. E o Google sendo uma empresa americana respeita e segue. Então, colocou a Huawei numa lista negra e o Google entendeu que não poderia ceder algumas tecnologias para a Huawei”, afirmou. 

Segundo ele, durante os 90 dias da licença temporária os aparelhos seguem funcionando. “Os celulares continuam funcionando normalmente, têm acesso ao Google Play, e a licença de 90 dias que o governo americano colocou é justamente para estudar como isso vai continuar evoluindo, porque eles sabem que tem a questão dos usuários. Essa é uma questão que precisa ser revista e que não depende só do Google”, concluiu

A Google Brasil encaminhou uma nota oficial ao portal Convergência Digital sobre o assunto:

"A respeito da decisão do governo dos Estados Unidos em relação à Huawei, o Google esclarece que, assim como as outras empresas norte-americanas, estsá em contato com o Departamento de Comércio dos EUA para garantir que estamos respeitando a decisão e a licença temporária que nos permite continuar a fornecer atualizações de software e de segurança para smartphones fabricados pela Huawei pelos próximos 90 dias. Nosso foco continua a ser proteger a segurança dos usuários do Google em milhões de dispositivos Huawei nos EUA e ao redor do mundo".


Cloud Computing
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

A ferramenta de inteligência artificial  da empresa de ERP foi usada para desenvolver soluções emergenciais como registro de ponto remoto e de entrega de alimentação pelos apps, conta o VP da companhia, Marcelo Eduardo Cosentino. Sobre a LGPD, o executivo diz que a tarefa mais complexa é mudar o tratamento do dado nas companhias.

Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.

Bancos mostram apetite e orçamento de TI chegou a R$ 24,6 bilhões em 2019

Crescimento é de 48% em relação a 2018. O montante é dividido em investimentos, R$ 8,6 bilhões, que são aportes em novas tecnologias e as despesas, manutenção dos sistemas existentes, ficou em R$ 16 bilhões. Software, mesmo ainda sendo considerada uma despesa, respondeu por 54% do total.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G