Clicky

Home - Convergência Digital

Ericsson: adoção do 5G será ainda mais rápida do que foi a do 4G

Convergência Digital - 12/06/2019

Edição da pesquisa Ericsson Mobility Report, divulgada nesta terça-feira, 11/06,  projeta que, até 2024, o mundo terá 1,9 bilhão de acessos móveis 5G, o que significa uma revisão para cima das próprias projeções - até então seriam 1,5 bilhãode acessos 5G ativos. O montante representará 20% do parque móvel mundial, que deve alcançar 8,8 bilhões em cinco anos. Já na América Latina o ritmo será mais lento, com 7% dos acessos móveis em 2024 operando em 5G.

A Ericsson projeta ainda ter 690 milhões de acessos móveis ativos na região até a data, mas a parcela de acessos 5G  deve representar cerca de 48 milhões acessos ativos. No caso da América do Norte, dos 430 milhões de acessos previstos para daqui cinco anos, 63% já devem ser de quinta geração (ou mais de 270 milhões). Já a região do nordeste asiático (que inclui a China) deve contribuir com pelo menos 1 bilhão de assinaturas, ou 47% de sua base futura.

Até o fim de 2019, a Ericsson espera que 10 milhões de usuários 5G estejam ativos em países onde redes e dispositivos habilitados já foram lançados, como EUA e Coreia do Sul. Em 2020, a chegada de redes em novos países deve adquirir ritmo mais intenso, assim como o lançamento de novos aparelhos.

“Olhando para o futuro, espera-se que nos primeiros cinco anos as assinaturas 5G cresçam significativamente mais rápido que o LTE após o seu lançamento em 2009”, pontuou o relatório. Ainda assim, a projeção é que o número de usuários 4G siga crescendo pelo menos até 2022, quando 5,3 bilhões de acessos móveis na tecnologia são projetados (contra 3,7 bilhões atuais). Na América Latina, o declínio deve começar mais tarde: se hoje os acessos em LTE são 42% do total na região, em 2024 eles devem alcançar três quartos do parque móvel.

Fonte: Ericsson e portal Mobile Time

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/01/2021
Operadoras abraçam Open RAN aberto, mas cobram financiamento da União Europeia

19/01/2021
EUA querem dar a faixa de 12 GHz para o 5G

15/01/2021
Teles querem deixar migração das parabólicas para depois do leilão 5G

11/01/2021
Consumidor abre mão de acesso 5G por bateria com mais duração

05/01/2021
Brasileiro será CEO global da Qualcomm a partir de junho

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

16/12/2020
Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

16/12/2020
TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

15/12/2020
Ceitec, no RS, tem estrutura para produzir chips 5G

11/12/2020
Algar Telecom testa OpenRAN em centro de 5G criado pela IBM, Flex e FIT

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edição de genes: como o 'reparo' do DNA pelo CRISPR impulsionará a Agricultura

Por Eduardo Prado*

Técnica permite o 'reparo' do DNA com altíssima precisão, o que permite, por exemplo, consertar 'mutações defeituosas' do DNA. A aparecimento da técnica deu um grande alento para o tratamento de doenças genéticas complexas. Estima-se que 6.000 doenças genéticas são causadas por mutações defeituosas, e apenas 5% delas pode ser tratada atualmente (sic!) ..


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site