Convergência Digital - Home

TIM faz piloto de 5G em 'rede viva' em Florianópolis

Convergência Digital
Ana Paula Lobo, de Florianopólis* - 26/06/2019

A TIM está fazendo um piloto com o 5G em sua rede 'viva', ou seja, na ERB instalada para atender o campus da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis O piloto, autorizado pela Anatel, acontece na faixa de 3,5GHz e usa 100 Mhz para a sua realização, contou o diretor de rede da TIM Brasil, Marco Di Constanzo. As aplicações testadas estão sendo produzidas pela Fundação Certi e envolvem cidades inteligentes, indústria 4.0 e Internet das Coisas.

"Não é um laboratório. Não é um teste fechado. Colocamos o 5G na nossa torre aqui na UFSC e ele está funcionando ao lado do nosso 2G, 3G e 4G. Ela está integrada à nossa infraestrutura. O sinal é levado para Maringá, Curitiba e depois para o Rio de Janeiro", diz Constanzo. A possível interferência do 5G na faixa de 3,5GHz é minimizada pelo executivo. "Os conflitos são absolutamente gerenciáveis", informou.

Outros testes serao realizados na cidade de Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais, com a Ericsson e a Inatel como parceiras, e em Campina Grande, com a Universidade Federal de Campina Grande e a Nokia. "O 5G é um grande ecossistema. É um novo habilitador de negócios e é isso que estamos testando, novas aplicações para dar mais competitividade e produtividade", diz Constanzo.

Do ponto de vista técnico, Constanzo revelou que, até o final do ano, a TIM terá 4G em mais 300 cidades o que levará a cobertura a mais de 3500 localidades no Brasil. "Não existe 5G, sem 4G. O 4G é a base porque levamos fibra óptica", observou. Em entrevista à CDTV, do Convergência Digital, Marco Di Constanzo, revelou ainda que  virtualização, para o uso do edge computing, segue em curso.

"Teremos 37 data centers virtualizados, 12 para o core da rede, e 25 para edge computing. 5G exige menor latência. O edge computing viabiliza essa menor latência agregada ao 5G", completa. Para o diretor de rede da TIM Brasil, o leilão das frequências acontecendo de fato no primeiro trimestre de 2020, o ano que vem será ainda de operações não comerciais e pilotos. "O 5G chegará para valer em 2021 se o cronograma for mantido", afirmou. Assistam a entrevista.

*Ana Paula Lobo viajou a Florianópolis a convite da TIM Brasil


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

IDC: mercado de nuvem pública vai chegar a R$ 15 bilhões em 2020

Mercado de TI brasileiro vai crescer 5,8% impulsioando pelos negócios de clóud computing e pela aceleração do mercado de software. Nuvem privada tem a preferência das grandes empresas e fica com até 25% do orçamento destinado à TI.

BRK Ambiental, CTG Brasil e Via Varejo aderem à nuvem na jornada digital

Empresas implementaram a plataforma SAP S/4HANA para sustentar a estrastégia digital. Os negócios de cloud tiveram forte impacto na receita da SAP Brasil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desafios às empresas: Contêineres, Orquestração e Microsserviços

Por Lenildo Morais*

Com o padrão “multi-edge edge computing”, o tráfego e os serviços de TI mudam de uma nuvem centralizada para micro-nuvens espalhadas o mais próximo possível dos usuários. As operadoras terão que oferecer serviços sob demanda, e mesmo em tempo real, para atender a todos os tipos de aplicativos.

Você já pensou no impacto que os seus dados geram no planeta?

Por Gustavo Loiola*

Hoje, são milhares de data centers espalhados pelo Planeta. É engraçado pensar nisso quando hoje falamos da tal da “nuvem" que armazena os nossos dados. Tiramos uma foto? Vai para a nuvem. Postamos no Instagram? Vai para a nuvem. Netflix, Spotify, Deezer? O streaming também está na nuvem.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site