INCLUSÃO DIGITAL

Sem rede e velocidade de conexão, escola rural padece para acessar à Internet

Por Roberta Prescott ... 16/07/2019 ... Convergência Digital

A falta de infraestrutura para acesso à internet e a baixa velocidade de conexão são os principais desafios para a conectividade das escolas em áreas rurais, conforme apontou a pesquisa TIC Educação 2018, divulgada nesta terça-feira (16/07) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

Apenas 34% das escolas possuem ao menos um computador com acesso à internet e a velocidade de conexão é baixa para permitir uso pedagógico, na faixa de 2 Mbps. Para 43% das escolas rurais, a falta de acesso à internet deve-se à falta de infraestrutura na região onde a instituição se localiza e para 24% é devido ao alto custo da conexão.

Ainda nas escolas rurais, 52% dos responsáveis afirmam que os professores levam o próprio dispositivo para desenvolver atividades com os alunos. A maioria dos responsáveis (58%) usa o telefone celular particular, sendo que 52% afirmaram que se tratava de um dispositivo próprio, não custeado pela instituição, para atividades administrativas, tais como acessar a páginas ou sites (49%), enviar mensagens por aplicativo (49%) e comunicar-se com a secretaria de educação (51%). Os porcentuais de 2018 são maiores que os verificados em 2017.

Já nas escolas em áreas urbanas, a internet está praticamente universalizada, com 98% delas tendo ao menos um computador com acesso à internet. “Mas acesso à internet e a disponibilidade de dispositivos nas escolas ainda é desafio”, pontuou coordenadora da pesquisa Daniela Costa. “Quando olhamos as velocidades, 42% das escolas privadas têm acima de 11 Mbps enquanto nas públicas apenas 12%, mas existe uma proporção grande de diretores que não sabem a velocidade da internet”, completou o g erente do Cetic.br, Alexandre Barbosa.

Nas escolas públicas urbanas, 58% dos professores utilizam o celular em atividades com os alunos, sendo que 51% deles fazem uso da própria rede 3G e 4G para realizar estas atividades. Já nas escolas rurais, 58% dos responsáveis pelas escolas utilizaram o telefone celular para atividades administrativas.


Carreira
Graduação em Ciências de Dados terá 2610 horas

Curso será ofertado pela Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV EMAp), no Rio de Janeiro. São 2610 horas de aulas. Inscrições vão até o dia 08 de outubro.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Anatel quer saber se há interesse em investir em satélites no Brasil

Consulta pública sobre o tema recebe contribuições até 7 de setembro. Ideia é saber se há empresas que queiram prover serviço ininterrupto de capacidade satelital por cinco anos a partir de 1 de janeiro de 2021.

Sem rede e velocidade de conexão, escola rural padece para acessar à Internet

Apenas 34% das escolas possuem ao menos um computador com acesso à internet e a velocidade de conexão é baixa para permitir uso pedagógico, na faixa de 2 Mbps, revela a pesquisa TIC Educação 2018, do CGI.br.

Anatel quer BNDES como agente financeiro para usar FUST na expansão da banda larga

Agência reguladora aprovou o Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações, o PERT. De acordo com a Anatel, 3.542 dos 5.570 municípios do país não possuem acesso à rede de fibra óptica. Agência também diz que dos R$ 20 bilhões do FUST, apenas R$ 200 mil foram aplicados no setor.

Acesso à Internet reproduz desigualdade social e econômica no Brasil

Estudo do IPEA mostra que a falta de acesso à internet repete as mesmas adversidades e exclusões já verificadas na sociedade brasileira no que tange a analfabetos, menos escolarizados, negros, população indígena e desempregados.  Homens e mulheres têm comportamento semelhantes na Web.

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Empresa firmou parceria com América Net e Linktel, com patrocínio do Itaú, e já conta com 80 hotspots distribuídos na capital de São Paulo.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G