Convergência Digital - Home

Orçamento e liminar travam planos do Governo para uso da nuvem

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 17/07/2019

Os cortes no orçamento afetaram os planos do uso de uma nuvem pública centralizada do governo federal. Sete meses depois do pregão vencido pela Primesys, da Embratel,  quatro dos 12 órgãos federais que participaram da seleção aderiram efetivamente à ata de registro de preços. 

A falta de recursos para concretizar a contratação atingiu até o gestor da ata, a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia. Além disso, uma liminar judicial paralisou novas adesões por um mês e meio. Como resultado, a cinco meses de expirar a ata, apenas ENAP, CADE, IFPI e IPHAN efetivaram a contratação. 

“Em que pese a orientação para que os órgãos federais adotem preferencialmente a nuvem, a adesão não é obrigatória. E existe uma questão sensível, que é o orçamento. Não estamos conseguindo contratar por falta de orçamento”, explica a diretora substituta do departamento de operações compartilhadas da Secretaria de Governo Digital, Eleidimar Silva. 

A ata de registro de preços, veículo de adesão à nuvem pública do governo federal, começou a vigência de um ano em 21 de dezembro de 2018. Seis meses depois, no início de junho, uma liminar suspendeu novas adesões à pedido da empresa que ficou em segundo lugar na licitação. 

Essa liminar caiu na terça, 16/7. Significa que os órgãos podem voltar a contratar com base na ata, mas a expectativa é de que esse movimento só se concretize mesmo mais para o fim do ano, perto do fim da validade e no último trimestre, quando é de praxe algum nível de liberação orçamentária no governo federal. 

Além dos órgãos iniciais, a ata também está aberta a adesão de terceiros e já existem dois interessados. Um é a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, que já recebeu autorização da SGD para aderir, mas cujo processo só poderá ser retomado agora que aquela liminar caiu. Outro é a Universidade Tecnológica Federal do Paraná, ainda em início de tratativas. 


Destaques
Destaques

Embratel centraliza dados do ministério da Saúde na nuvem

Os dados do Portal do Ministério da Saúde, do Portal Coronavírus e e-SUS-VE foram 100% migrados para a nuvem da Embratel. Entre os aplicativos migrados está o CoronavírusSUS. Os apps de saúde já atingiram picos de mais de 80 milhões de acessos diários.

Compartilhamento de dados fomenta o big data no governo federal

A TIC Governo Eletrônico 2019 mostra que ainda há muito por usar em análise de dados no governo. O MPF foi o maior utilizador dos dados para análise. O Executivo ficou com apenas 20%. Serviços na nuvem também ficam aquém do desejado.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.

Jornada para a nuvem: evite as armadilhas e faça a coisa certa

Por Fábio Kuhl*

Até bem pouco tempo, a nuvem era inovação, hoje me arrisco a dizer que, em breve, uma commodity.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site