TELECOM

Justiça nega recurso da Anatel e mantém Fox+ liberada na internet

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/07/2019 ... Convergência Digital

A Justiça Federal voltou a derrotar a Anatel na questão da oferta de conteúdo da TV paga por meio da internet. Nesta terça, 30/7, o juiz federal Ilan Presser rejeitou os argumentos da agência e manteve suspensa a cautelar da superintendência de competição que proíbe a veiculação de canais do grupo Fox pela internet para quem não é assinante do serviço de TV por assinatura. 

“A veiculação, por meio de aplicativo do acesso aos ‘Canais FOX’, com conteúdos organizados em sequência temporal linear (transmissão simultânea no aplicativo dos canais disponíveis também na TV por assinatura), sem a exigência de assinatura de operadora de TV, para a prestação do serviço, não constitui infração ao marco regulatório vigente”, entendeu o juiz. 

Segundo ele, a separação que a Lei do Serviço de Acesso Condicionado (12.485/11) exige entre produção e distribuição não se aplica à internet porque foi superada pelo Marco Civil da Internet (Lei 12.485/14). 

“A restrição contida no art. 5° da lei 12.485/2011 – na linha de que quem produz conteúdo não pode distribuí-lo – não subsiste para o ambiente da internet”, afirma, para emendar que em relação ao ambiente da conexão telemática, houve a revogação tácita, da restrição da lei do Seac pelo Marco Civil da Internet”. “Revogação implícita, para o ambiente da internet, ante a especialidade e posteridade da lei 12.965/2014”, ressaltou. 

A Anatel alegou que permitir o acesso ao conteúdo de programação linear sem autenticação, e sem a exigência de assinatura para esse serviço, conduziria ao ‘esvaziamento da cadeia de valor’ traçada pela Lei no 12.485/2011, com “o condão de representar ‘um verdadeiro caos’ para o setor em virtude da possibilidade de fácil replicação do modelo de negócio por outros programadores, com a tendência consequencial de desvirtuamento do modelo e dos valores albergados pela lei. Por exemplo, com a diminuição de agentes econômicos de produção audiovisual brasileira.” 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel aperta o cerco aos equipamentos piratas de TV por Assinatura

Agência reguladora alerta que os aparelhos sem homologação aumentam o risco de vazamento de materiais tóxicos, choques elétricos e até explosões. No ano passado, mais de 200 mil foram lacrados. 

Vivo coloca IA Aura para atender clientes pelo WhatsApp

Pelo número 11-99915-1515, é possível esclarecer dúvidas sobre planos e promoções, verificar consumo de dados, fazer recargas com bônus e receber 2ª via de conta, entre outras funcionalidades.

5G e Internet das Coisas são prioridades para os países do BRICS

“Foram discussões em quatro áreas, IoT na agricultura, 5G, banda larga e transformação digital”, resumiu o ministro Marcos Pontes.

Silêncio positivo para antenas passa na MP da Liberdade Econômica, mas não como o mercado esperava

Serão os órgãos públicos- os responsáveis pela burocracia excessiva e que restringem a liberação da implantação - os responsáveis por determinar um prazo máximo de resposta. MP da Liberdade Econômica também mexeu em pontos da Lei trabalhista.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G