Clicky

TIM adverte para a urgência da aprovação do PLC 79/16 por renovação das frequências

Ana Paula Lobo* ... 31/07/2019 ... Convergência Digital

O setor de Telecomunicações mantém a expectativa pela aprovação do PLC 79/16, que atualiza o marco regulatório, ainda em 2019, e no caso da TIM Brasil, a grande projeção está na novas regras para a renovação do uso das frequências.  O PLC 79/16, que aguarda a votação na comissão de Ciência e Tecnologia do Senado Federal, permite que as outorgas de frequências possam ser renovadas pela Anatel sem licitação, o que atualmente é proibido pela Lei Geral de Telecomunicações (LGT).  As licenças das operadoras móveis começam a vencer no final do ano que vem.

O vice-presidente de Assuntos Regulatórios e Institucionais da TIM Brasil, Mário Girasole, informou que a tele se prepara para um valor de referência que é de 1% sobre a receita líquida relacionadas às frequências, como está previsto agora, mas também defendeu o não pagamento de licença em troca de investimentos em áreas não cobertas, lembrando que em algum momento em 2020 haverá a liberação de novas bandas não apenas o 5G, mas também em 2,3GHz, 2,5GHz e em 700 Mhz.

Sobre o 5G, Girasole disse que é muito cedo para falar de estratégia, uma vez que as condições de participação na licitação vão ser escritas pela Anatel.  A possibilidade de consórcios de teles ou de acordos comerciais por uso de frequência dependerá da regra a ser definida pela agência reguladora, que, até o momento,  não permitiu esse tipo de ação. "Não se sabe se poderá haver consórcios de teles para a compra de uma determinada fatia de espectro porque isso será ainda balizado pela Anatel. Até o momento, essa modalidade não foi permitida", reiterou.

O executivo reiterou a defesa pelo compartilhamento de infraestrutura como a melhor forma de gerenciar os recursos de espectro escassos e também impedir os investimentos duplicados. As declarações foram dadas durente a teleconferência de resultados do segundo trimestre realizada nesta quarta-feira, 31/07.


Internet Móvel 3G 4G
Justiça da Suécia nega recurso da Huawei para entrar no 5G

Decisão de 22/6 mantém o que já fora definido pelo regulador de telecomunicações sueco, que proíbe as operadoras do país a usarem equipamentos Huawei ou ZTE e mandou remover os existentes até 2025.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

À espera da venda para TIM, Claro e Vivo, Oi Móvel emite R$ 2 bilhões em debêntures

Em fato relevante, a operadora informou que as debêntures serão subscritas e integralizadas por fundo de investimento gerido por subsidiária do Banco BTG Pactual S.A. Operação segue em análise no CADE e na Anatel.

Red Hat: para ser cloud nativa, uma tele precisa mais do que transformação digital, precisa de nova cultura

Mudar a mentalidade é essencial para que uma operadora de telecomunicações transforme seus negócios e suas redes, afirma Livio Tulio Silva, da Red Hat.

Cade aprova venda do controle da empresa de fibra da TIM para IHS

Operadora vai receber R$ 1 bilhão e pretende usar o dinheiro para pagar a fatia com a qual vai ficar a partir da compra da Oi Móvel.

TIM emite R$ 1,6 bilhão em debêntures vinculadas à ESG

Operação é a primeira realizada por uma empresa de telecomunicações no país. Tele diz que todos os recursos arrecadados serão investidos em infraestrutura, em especial, no 5G.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G