Clicky

Sem sucesso com Oi, Telefônica e Claro, Anatel fecha TAC de R$ 86,7 milhões com a Algar

Luís Osvaldo Grossmann ... 01/08/2019 ... Convergência Digital

Sem sucesso nos acordos de maior vulto, a Anatel aprovou nesta quinta, 1o/8, o primeiro Termo de Ajustamento de Conduta, ou seja, o acordo para troca de multas por compromissos de investimentos. Depois das turbulências e da guerra entre as empresas que abateram as tentativas anteriores com Oi, Telefônica e Claro, passou o TAC com a Algar, que envolve R$ 86,7 milhões. 

“Houve bastante polêmica no passado recente sobre a utilização desse instrumento, que julgo que a Anatel jamais poderia se abster de utilizar. A atual regulação de comando e controle, na grande parte dos casos, leva à judicialização dos processos, sem ganho para a sociedade. Portanto é preciso repensar a maneira como nos orientamos na regulação. Usar mais incentivos e outros instrumentos, entre os quais os TACs e as obrigações de fazer”, afirmou o presidente da Anatel, Leonardo Morais, ao apresentar voto-vista. 

Os dois TACs da Oi, que beiravam, juntos, R$ 5 bilhões, foram vítimas da crise que levou à recuperação judicial da operadora. O da Telefônica, de monta semelhante, não resistiu à artilharia das concorrentes, em uma guerra que acabou por atingir o acordo com a Claro, já bem menor, de R$ 345 milhões. Histórico repisado durante a votação do TAC da Algar. “Esta é uma matéria tortuosa. É de absoluta importância, mas já trouxe muita polêmica”, resumiu o vice presidente da agência, Emmanoel Campelo. 

Os R$ 86,7 milhões envolvem o tratamento às questões que causaram multas e também compromissos adicionais de investimento. No primeiro campo se enquadram o licenciamento de 100% das estacoes da planta do STFC, SMP e SCM em até 24 meses; a garantia de disponibilidade em 99,7% para o STFC; o ressarcimento, em até 30 meses, de todos os usuários atingidos por eventual interrupção. 

A Algar também se compromete a comunicar previamente interrupções do STFC à Anatel, aos usuários e às demais operadoras. Também deve automatizar um sistema integrado de ressarcimento de interrupções e ressarcir os usuários por cobranças indevidas, bem como implementar novas funcionalidades no aplicativo, como técnico virtual, recarga programada, agendamento, cancelamentos, etc. Entre os compromissos, deve implementar uma funcionalidade no sistema de CRM que no ato da venda identifique o endereço do usuário para seleção da oferta mais adequada. 

Os investimentos adicionais são para implantação da oferta de 4G em nove municípios, sete em Minas e dois em Goiás: Carneirinho, Comendador Gomes, Ibiraci, Pirajuba, São Francisco de Sales, União de Minas, em Minas Gerais; Cachoeira Dourada e São Simão, em Goiás. O 4G também deverá ser instalado em 22 distritos não sede. A Algar se compromete, ainda, a instalar 52 estações radio-base em margens de rodovias. 

“Em todos os casos, a empresa se compromete a instalar cobertura 4G onde a tecnologia não esta disponível. São municípios onde, na melhor as hipóteses, teriam apenas 3G. E é importante ressaltar que o grau de desenvolvimento dos municípios é bastante inferior à media nacional. A expectativa do compromisso adicional é de cobertura 4G para 70 mil novos usuários”, afirmou Morais. 

A aprovação unânime do primeiro TAC pelo Conselho Diretor da Anatel pode sinalizar sucesso semelhante no próximo da fila, o acordo para troca de multas com a TIM, de coisa perto de R$ 500 milhões. “Até as experiências mais traumáticas ajudam no crescimento. O fato de este TAC [da Algar] ser aprovado já me traz maior conforto, visto que sou relator de um TAC [da TIM] ainda maior”, afirmou Emmanoel Campelo. 


Internet Móvel 3G 4G
5G privado para o B2B faz Telefônica fazer teste com rede open source TIP

Apetite das teles pelo 5G empresarial fez operadora, dona da Vivo, aderir a um grupo de trabalho para desenvolver uma arquitetura mais flexível em relação às operações tradicionais. Nova infraestrutura vai incorporar o OpenRAN. Testes em laboratórios serão em Madrid. Os de campo vão acontecer em Málaga, mas a operadora não revela cronograma de datas.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Oi: fibra ótica é o chassi de suporte para Wi-Fi 6, Wi-Fi 6E e 5G

Para o VP da Oi, Carlos Eduardo Monteiro, o Brasil tem desafios a vencer para a expansão do Wi-Fi 6, como ofertar mais segurança jurídica e regulatória para os investimentos. O câmbio – já que todos os aportes e equipamentos são atrelados ao dólar – desponta como um gargalo a ser enfrentado.

Pequenos provedores querem antecipar uso outdoor do Wi-Fi 6E

“Desenvolver toda a base de dados leva tempo. Mas há operações que já sabemos onde são usadas e onde evitar problemas. Então podemos começar a implementar desde já”, diz o presidente da Associação Neo, Alex Jucius. 

GSMA: há risco no uso do Wi-Fi 6E em ambiente outdoor

Entidade insiste na necessidade de destinar uma parte dos 1200 MHz do espectro de 6 GHz para a oferta de serviços licenciados. "Essa faixa é mais viável para atender a demanda de espectro de banda média", afirma o diretor para a América Latina na GSMA, Lucas Gallitto.

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi
Empresa brasileira se prepara para oferecer Wi-Fi como serviço
Cambium Networks: é urgente a necessidade de atualização das redes para o Wi-Fi 6
IDC: Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E exigem evangelização por parte do ecossistema
Facebook: risco de interferência em 6 GHz não afeta a oferta do serviço
Brasil assume liderança e se torna hub do Wi-Fi 6E nas Américas
Veja mais matérias deste especial

Vivo assume que rede neutra fará a diferença no 5G

Batizada de FiBrasil, a rede neutra terá papel central na estratégia nacional, afirmou o CEO da Vivo, Cristian Gebara.

Baigorri: Esperar demanda para exigir 5G pleno é o oposto de política pública

“O desconto no valor da frequência é uma decisão de Estado para financiar o investimento. É usar recurso público para garantir que Macapá, Boa Vista e Rio Branco tenham as mesmas funcionalidades de São Paulo”, afirma o relator do 5G na Anatel, Carlos Baigorri. 

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

STF descarta ação da PGR e mantém gratuidade do direito de passagem

Maioria do Plenário acompanhou o entendimento do relator, Gilmar Mendes, de que um ordenamento unificado nacional faz parte das competências da legislação federal. Para Conexis, "STF reconheceu papel vital da conectividade".




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G