Convergência Digital - Home

Brasil contabiliza 45 data centers para colocation

Convergência Digital
Convergência Digital - 08/08/2019

O Brasil contabiliza 45 data centers que oferecem serviços de Colocation (dados do Data Center Map); a maior concentração acontece no Estado de São Paulo (14 data centers) e, em segundo lugar, no Estado do Rio de Janeiro (7 unidades), pontua o diretor geral da Vertiv Brasil, Rafael Garrido. Seguno ele, na América Latina, os países mais próximos são a Argentina, com 13 data centers focados neste modelo, seguido pelo México, com 10 unidades.

De acordo com o MarketWatch, em todo o mundo esse mercado deve chegar à marca de US$ 62 bilhões até 2022. A tendência é confirmada por dados do IDC: até 2023, a oferta de “floor space” de data centers de Colocation chegará a 70 milhões de metros quadrados. Como comparação, em 2023 a oferta de espaço em data centers privados será de 20 milhões de metros quadrados.

Garrido explica que o cliente de Colocation é uma empresa usuária que opta por não investir em data centers próprios, preferindo utilizar data centers com perfil de Services Providers, com pagamentos mensalizados. o executivo da Vertiv afirma ainda que o mercado se subdivide entre data centers que apostam em Colocation “puro” – o aluguel de um espaço dedicado que não agrega outros serviços aos clientes – e players que partem da entrega do espaço dedicado e, a partir daí, vão acrescentando serviços, como oferta e implementação de servidores, além de gerenciamento da infraestrutura de energia e ar condicionado.

A pesquisa 2016 Cost of Data Center Outages, levantamento realizado em 2016 pelo Instituto Ponemon e pela Vertiv, mostra que o impacto do data center outage é alto. Um downtime de 1 minuto provoca perdas que começam na faixa dos 36 mil Reais. O tempo médio de um downtime é de 80 minutos; em 2016, isso significava prejuízos de até 3 milhões de Reais.

Segundo ainda Garrido, o desafio da entrega de serviços aumenta, ainda, com a disseminação do Edge Computing e dos mini data centers – algo que já está acontecendo no nosso mercado. O Brasil, observa o diretor da Vertiv, é muito grande e o provedor de serviços para o data center de Colocation tem de estar – segundo as melhores métricas de SLA (Service Level Agreement) – a 50 km de distância de seu cliente ou a menos de duas horas de viagem.


Destaques
Destaques

IDC: mercado de nuvem pública vai chegar a R$ 15 bilhões em 2020

Mercado de TI brasileiro vai crescer 5,8% impulsioando pelos negócios de clóud computing e pela aceleração do mercado de software. Nuvem privada tem a preferência das grandes empresas e fica com até 25% do orçamento destinado à TI.

BRK Ambiental, CTG Brasil e Via Varejo aderem à nuvem na jornada digital

Empresas implementaram a plataforma SAP S/4HANA para sustentar a estrastégia digital. Os negócios de cloud tiveram forte impacto na receita da SAP Brasil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desafios às empresas: Contêineres, Orquestração e Microsserviços

Por Lenildo Morais*

Com o padrão “multi-edge edge computing”, o tráfego e os serviços de TI mudam de uma nuvem centralizada para micro-nuvens espalhadas o mais próximo possível dos usuários. As operadoras terão que oferecer serviços sob demanda, e mesmo em tempo real, para atender a todos os tipos de aplicativos.

Você já pensou no impacto que os seus dados geram no planeta?

Por Gustavo Loiola*

Hoje, são milhares de data centers espalhados pelo Planeta. É engraçado pensar nisso quando hoje falamos da tal da “nuvem" que armazena os nossos dados. Tiramos uma foto? Vai para a nuvem. Postamos no Instagram? Vai para a nuvem. Netflix, Spotify, Deezer? O streaming também está na nuvem.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site