Home - Convergência Digital

América Latina tem menos de 20% de espectro disponível para novos serviços móveis

Convergência Digital* - 23/08/2019

De acordo com o estudo produzido pela 5G Americas "Análise das Recomendações de Espectro da UIT para a América Latina", em 2019 os países da América Latina têm, em média, 378,6 MHz de espectro disponível para serviços móveis. Isso representa menos que 20% da capacidade sugerida pela União Internacional das Telecomunicações (UIT) para 2020.

Ao analisar dados disponíveis até o dia 15 de agosto, o relatório da 5G Americas revela que a média de espectro atualmente disponível para serviços móveis, 378,6 MHz, é equivalente a apenas 19,3% do volume sugerido pela UIT para 2020, que é 1.960 MHZ no cenário mais alto. O relatório considera apenas o espectro alocado para serviços móveis abaixo de 3 GHz.

O estudo mostra ainda que quantidade média de espectro liberado para redes móveis em 2019 é apenas 4% maior que a média de 2018. Por esse motivo, recomenda a liberação de mais espectro pelos governos da região para acompanhar a digitalização da sociedade.

O relatório prevê que, com a adoção de novas tecnologias, como a Internet das Coisas (IdC) aplicada em cidades inteligentes e a Indústria 4.0, os usuários, governos e empresas devem adotar serviços móveis em massa. Com essa demanda adicional, as redes móveis devem ser pressionadas e mais espectro será necessário para atender à demanda por novas conexões.

O levantamento informa que as licitações e leilões agendados para 2019-2020 (as datas variam por país) podem liberar até 7.092 MHz de espectro em toda a região. Essas licitações já incluem bandas que podem consolidar a 5G na América Latina, como 600 MHz, 2,5 GHz, 3,5 GHz, 26 GHz e 28 GHz.

Neste caso, reporta a 5G Americas, o desafio é de alocar capacidade para suportar o desenvolvimento das tecnologias 4G e 5G e também encontrar novos mecanismos que ajudam a reduzir a desigualdade digital. O estudo "Análise das Recomendações de Espectro da UIT para a América Latina" foi produzido pela 5G Americas e pode ser baixado aqui.
 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/07/2020
5G da Claro será na faixa de 2,6 GHz

08/07/2020
Faria: 5G depende de posição do presidente Jair Bolsonaro

07/07/2020
Nokia usa RAN aberto para provocar Ericsson no 5G

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

01/07/2020
ConectarAgro quer 13 milhões de hectares na área rural com conexão 4G até o fim de 2021

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

Destaques
Destaques

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site