Clicky

Home - Convergência Digital

Vivo investe em redes 4G privativas para o mercado B2B

Convergência Digital* - 02/09/2019

A Vivo Empresas – segmento B2B da Telefônica Brasil – lançou a rede 4G privativa, construída especialmente para a necessidade do cliente. A solução é direcionada para empresas e indústrias com demandas de missão crítica que necessitam de cobertura dedicada, desempenho, segurança e confiabilidade para suportar seus negócios.

Uma rede privativa 4G aumenta taxas de tráfego de alto volume e reduz atrasos, ao mesmo tempo em que garante a qualidade do serviço, tornando possível a utilização de aplicações em internet das coisas – sinônimo da indústria 4.0.

A solução é essencial em atividades que precisam de conectividade com alta disponibilidade, mobilidade e segurança, como veículos autônomos em campos de mineração, telemedição de processos críticos na indústria de óleos e gás, automação de linhas de produção na indústria automobilística e controle de movimentação em grandes galpões logísticos.

O head de Internet das Coisas, Inovação e Big Data B2B da Vivo, Diego Aguiar, explica que  a transformação da indústria para o conceito 4.0 requer uma rede robusta, e nossa solução foi desenvolvida para suportar a internet das coisas em ambientes críticos. 

"Com a novo serviço, as empresas conseguem suprir importantes necessidades, como, por exemplo, alta segurança; mobilidade, com linhas de produção automatizadas ou robotizadas que atuam em grandes áreas onde a conectividade com fio não é uma opção; livre de interferências, com um espectro licenciado que não permite que outros serviços interfiram no ambiente de produção; conexões massivas, que permitem um alto volume de aplicações em internet das coisas com transmissão de dados e relatórios em tempo real, e conectividade fim-a-fim”, completa o executivo.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

26/11/2020
Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

24/11/2020
Highline compra Phoenix Tower e passa a deter 3,2 mil torres no Brasil

18/11/2020
Vivo inaugura usina solar para atender antenas em Brasília

09/11/2020
Em agosto, 30 chips 4G foram ativados por minuto no Brasil

04/11/2020
Claro supera rivais no pós-pago. Vivo encosta na TIM no pré-pago

03/11/2020
Vivo vende braço de cibersegurança para Telefónica de Espanha

30/10/2020
Desigualdade econômica acentua exclusão digital do campo no Brasil

28/10/2020
Com ajuda da Covid-19 e redução de investimentos, Vivo tem lucro de R$ 1,2 bilhão no trimestre

26/10/2020
Vivo oferece serviços de saúde do dr.consulta aos seus assinantes

20/10/2020
Vivo está com 1.000 vagas abertas call centers em Curitiba e Fortaleza

Destaques
Destaques

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Aos 23 anos, Anatel lista 5G como próximo desafio

“Entre os desafios que nos aguardam, a economia brasileira precisa ter sua digitalização aprofundada, a conectividade precisa se tornar mais real na vida dos brasileiros”, destacou o presidente da agência, Leonardo de Morais, também ressaltando a segurança cibernética e renovação das concessões em 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

IoT e os novos negócios e aplicações para o mercado de energia

Por Pedro Al Shara*

Analistas de mercado estimam que o impacto da Internet das Coisas na economia alcance de 4% a 11% do Produto Interno Bruto do planeta em 2025.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site