Home - Convergência Digital

Rede IoT da American Tower envia mais de 7 milhões de mensagens por dia

Convergência Digital* - 02/09/2019

A American Tower superou a marca de 112 cidades com presença de sua rede IoT/LoRaWAN para Internet das Coisas (IoT) no país, alcançando cerca de 50% do PIB brasileiro. A infraestrutura engloba, aproximadamente, 70 milhões de pessoas após um ano de seu lançamento comercial.

"O nosso principal critério de ampliação de cobertura é a demanda de mercado. Tanto a seleção das cidades quanto a priorização destas estão vinculadas ao relacionamento próximo que temos com nossos clientes. Nosso plano é atingir 55% do PIB brasileiro até o final do ano", pontua Daniel Laper, gerente sênior de Desenvolvimento de Novos Negócios da American Tower.

A rede neutra já está presente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Sergipe, Paraná, Pernambuco, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

A rede IoT/LoRaWAN da American Tower já abrange mais de 7 milhões de mensagens por dia - mais que o dobro em comparação ao ano passado. "É visível o aumento do interesse e a maturidade do mercado para aplicações de IoT. Observamos essa evolução nos mais diversos nós da cadeia de valor, englobando, além da rede, sensores, aplicações, parceiros e novos modelos de negócio", ressalta Laper.

Daniel Laper destaca também que as redes LPWAN (Low Power Wide Area Network), como o LoRaWAN, permitem aplicações até então inviáveis em função do consumo de bateria e custo da conectividade e dos dispositivos. "O IoT OpenLabs, iniciativa que lançamos em abril de 2018 em parceria com a Everynet e Bandtec Digital School para fomentar o ecossistema fim a fim e potencializar a geração de negócios para a cadeia, já conta com mais de 50 parceiros, oferecendo aproximadamente 60 soluções baseadas no padrão LoRaWAN. Esse crescimento no ecossistema é um potencializador essencial na habilitação de casos de uso sobre nossa infraestrutura", acrescenta.

A infraestrutura de rede neutra de Internet das Coisas da American Tower é destinada a usuários com perfil de atacado (grandes volumes de conexões), podendo ser comercializada por operadoras de telecomunicações – considerando a rede LoRaWAN como complemento às suas redes celulares na oferta de soluções para seus clientes finais, operadoras virtuais (MVNOs) e também empresas ou setores que necessitem de rede própria para uma grande quantidade de dispositivos (tipicamente centenas de milhares ou mais) para uso próprio.

A tecnologia LoRa (Long Range) é um padrão aberto, que opera em frequência não licenciada (banda ISM, 900MHz) e permite a implementação de aplicações a custos muito baixos, tanto de conectividade como de sensores, com um baixo consumo de energia e baterias que podem durar até 10 anos dependendo do uso. Entre as aplicações mais promissoras para essa tecnologia estão aquelas para rastreamento de ativos e frotas, medição remota de energia, água ou gás, cidades inteligentes, smart building e agronegócio.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/09/2020
Anatel: Teles precisam ser claras do que querem para Internet das Coisas

02/09/2020
TIM quer parceria com startups em uso de 4G ou IoT em soluções para o campo

31/08/2020
Governo prevê isenção de taxas para Internet das Coisas e VSATs em 2021

28/08/2020
Economia promete zerar FISTEL para IoT no orçamento de 2021

24/08/2020
Sem Fistel, internet das coisas pode criar 7 milhões de empregos em cinco anos

21/08/2020
TICs,Indústria e agro pedem urgência ao Senado em votar mudanças no Fust e Fistel

18/08/2020
Covid-19 provoca um estrago no mercado de IoT no Brasil

18/08/2020
Ataques DDoS recrutam sensores IoT como drones

28/07/2020
A10 e CLM lançam laboratório de capacitação em IoT/5G

17/07/2020
Do Brasil para o mundo: IoT na irrigação de precisão

Destaques
Destaques

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Covid-19 não é desculpa e Brasil perde dinheiro e status ao atrasar o 5G

O mundo não vai esperar o Brasil resolver seus problemas e o 5G está acontecendo, advertiu o consultor sênior da Omdia, Ari Lopes. Governo terá de decidir se busca investimentos de longo prazo ou de curto prazo. Omdia prevê um impacto de US$ 1,1 trilhão no Brasil de 2021 a 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site