GOVERNO » Compras Governamentais

Ministério da Economia suspende novos contratos enquanto negocia com Serpro

Luís Osvaldo Grossmann ... 04/09/2019 ... Convergência Digital

O Ministério da Economia republicou nesta quarta-feira, 04/9, a portaria 424, originalmente de 21/8, que suspende novas contratações de serviços na pasta no exercício de 2019 e determina reduções nas despesas com uma série deles. A começar pelo corte de 50% nos gastos com telefonia móvel e pela suspensão de novos contratos de TI. 

De pronto, a portaria do ministro Paulo Guedes freia a adesão da pasta em projetos de governo como a primeira nuvem pública, embora não dos demais órgãos fora do Ministério da Economia. Mas a leitura interna é de que o movimento é temporário, diretamente ligado à renegociação contratual com o Serviço Federal de Processamento de Dados, Serpro. 

A informação é que o Ministério da Economia resolveu antecipar uma negociação com a estatal de TI que abarque a nova configuração do órgão: ou seja, a unificação de contratos uma vez que o superministério abarcou atribuições dos ministérios da Fazenda, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, além do Trabalho. Fazenda, com a Receita Federal, e Planejamento, com os sistemas da administração federal, são os maiores clientes do Serpro.

Ou seja, a perspectiva das secretarias do ME é de que a partir dessa renegociação, contratos de TI especialmente possam ser retomados ainda no último trimestre. Cortes de despesas, o entanto, estão expressos na portaria, apontando para um corte de 50% até o fim deste ano em gastos com telefonia celular e de 5% em serviços terceirizados. Entre as metas, a TI é afetada com o corte estimado de 15% em serviços de consultoria. Segundo o Ministério, o objetivo dessas metas é reduzir gastos em R$ 366 milhões 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Coronavírus: Senado faz primeira votação a distância da história

Os senadores votaram de suas casas onde cumprem quarentena por causa do Covid-19 e aprovaram a decretação do estado de calamidade pública como forma de combate ao Covid-19.

Telebras projeta receita bruta de R$ 383,64 milhões em 2020

Na lista de venda do governo Bolsonaro, a estatal diz que o montante é uma mera previsão, uma vez que não há garantia de desempenho futuro. Em 2018, a receita líquida da Telebras ficou em R$ 199 milhões – foram R$ 73 milhões em 2017.

Relatora da nova lei das teles assume presidência da CCT no Senado

Daniella Ribeiro (PP-PB), que manteve sem alterações o projeto que se tornou a Lei 13.879/19, foi indicada pelo partido depois que o atual presidente da comissão, Vanderlan Cardoso, migrou para o PSD. "Depois do PLC 79, o que vier está fácil", disse a nova presidente. 5G está na pauta dos debates.

PGR: Há razão legal para STF julgar privatização de Serpro, Dataprev e Telebras

A Procuradoria Geral da República, em parecer dado para a ação do PDT contra a privatização das estatais de TI, admite que a inclusão delas no Plano Nacional de desestatização abre procedente para julgamento na Suprema Corte.

MPF: Governo não precisa de consentimento para cruzamento de dados

Em ação do Instituto Nacional Anísio Teixeira (INEP) contrária a entrega de dados pessoais individualizados de estudantes ao TCU, Ministério Público alega que administração não precisa de autorização dos titulares mesmo no caso de dados sensíveis. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G